Dicas para preparar o regresso às aulas em segurança

Muitas crianças encaram o regresso às aulas com alegria e entusiasmo: sentem saudades dos colegas e dos professores e estão curiosos em relação às novas aprendizagens a realizar no ano letivo que se aproxima. Mas para outras, porém, o regresso à escola representa ansiedade e receio face aos novos desafios que esperam encontrar.

Deste modo, neste regresso às aulas recomenda-se:

  • Atitude positiva: evite dar importância às queixas em torno do regresso às aulas. Enfrentar a situação de forma positiva e sem drama é a melhor solução.
  • Organizar o material: rever e organizar o material escolar do ano anterior promove a consciência para a reciclagem e para a poupança. Ao envolver as crianças nesta atividade, bem como na compra do material, está a fazer com que eles participem no processo e, consequentemente, fiquem mais consciencializados de que faltam poucos dias para voltar a estudar.
  • Organize uma nova rotina: com os seus filhos construa um horário semanal, no qual inclui tempos dedicados ao estudo, mas também ao lazer, aos momentos em família e aos momentos de pausa que ajudam a manter a concentração e a motivação.
  • Mudança de horários: na última quinzena de férias é boa ideia incorporar, de forma gradual, horários mais próximos daqueles que vão ser praticados no período de aulas.
  • Acompanhe o estudo: promova o estudo autónomo e tente ser apenas como um tutor que guia e motiva. Não cabe aos pais “policiar” o cumprimento de todas as tarefas nem fazer o trabalho pelos filhos.

O regresso às aulas em segurança

Não obstante as preocupações gerais que o regresso às aulas acarreta, o estado pandémico em que o mundo se encontra intensificou os medos e as incertezas na população.

O primeiro passo para manter a tranquilidade é consciencializar-se de que tomar as medidas de segurança necessárias significa contribuir para a segurança de todos. A comunidade educativa e os encarregados de educação devem procurar manter-se informados e atualizados e mostrarem-se disponíveis para esclarecer as dúvidas que as crianças e jovens possam ter:

  • Caso alguém esteja doente deve ficar em casa.
  • Ensinar e incentivar as crianças e os jovens a lavar frequentemente as mãos com água e sabão.
  • Informar que devem evitar tocar nos olhos, nariz e boca.
  • Ao espirrar e tossir, tapar o nariz e boca com o braço ou lenço de papel que deverá ser colocado de imediato no lixo.
  • Evitar a partilha de material escolar ou brinquedos (lápis, borracha…) – verifique se os seus educandos levam sempre o material.
  • Evitar a partilha de comida e outros bens pessoais – tenha em atenção se a criança e/ou jovem leva o necessário para garantir o bem-estar no horário escolar.
  • Faça um balanço do presente ano e das implicações subjacentes a ele – confinamento e medidas de segurança. No entanto, ajuste-se à idade e capacidade cognitiva do seu filho: um adolescente tem uma grande capacidade de abstração, reflexão e auto-análise, mas uma criança de 8 anos certamente ainda não desenvolveu essas competências. O balanço que falamos pode, em vários casos, ser feito através de um desenho, encenação ou o contar de uma história.
  • Converse com o seu filho sobre o novo ano letivo: pergunte-lhe quais as suas expetativas e receios e esclareça-os, se necessário.
  • Roupa lavada, higiene diária regular e desinfeção do material escolar ajuda: não menospreze a higiene do seu filho, é importante promover e incentivar a desinfeção do material escolar e das roupas no final de cada dia, após o regresso a casa.
  • Comece devagar: explique à criança e/ou jovem que se encontra num processo lento, com várias implicações dia após dia e que de nada vale sofrer por antecipação: um dia de cada vez, com os cuidados necessários!

Ensine ao seu filho a gratidão pela oportunidade de se educar. Pratique com ele a arte de se recordar, todos os dias, daquilo que correu bem na vida em geral e na escola em particular.

Bom regresso às aulas!

Regresso às aulas em segurança
Partilhar: