Serviços de Apoio

Diretora de Serviço: Dra. Maria João Correia

Equipa Serviço Social CHTS

Missão

O Serviço Social Hospitalar é um serviço de suporte à prestação de cuidados de saúde tendo como objetivo principal contribuir para o bem-estar e melhoria da qualidade de vida do utente e da sua família, prevenindo que constrangimentos sociais interfiram no seu processo de recuperação e reabilitação.

O Serviço Social assenta a sua atuação em valores fundamentais tais como, o respeito pela dignidade humana, pela igualdade de direitos e oportunidades, bem como pela liberdade de opção.

Em contexto hospitalar, o assistente social é o mediador entre o sistema de saúde, a família e a comunidade, assentando a sua intervenção no cumprimento das seguintes competências:

  • Apoio psicossocial;
  • Advocacia social;
  • Planeamento da Alta e continuidade de cuidados;
  • Articulação inter e intra-institucional;
  • Aconselhamento, informação / orientação.

Recursos Humanos

Assistentes Sociais:

Hospital Padre Américo

  • Dra. Maria João Correia
  • Dra. Cristina Gomes
  • Dra. Glória Ferreira
  • Dra. Raquel Silva
  • Dra. Sandra Teixeira

Hospital de Amarante

  • Dra. Andreia Teles
  • Dra. Helena Silva

Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental

  • Dra. Carmen Teixeira
  • Dra. Marisa Silva

Assistente Técnica:

Susana Ferreira

Contactos e localização

Hospital Padre Américo, Penafiel

Situado no Piso 3, junto às Consultas Externas
Segunda a sexta – 8:00h – 20:00h
Telf. Geral: 255714000 – Ext. 23143/ 23144/ 23146
Telf. Direto: 255714143 (Secretariado)

Hospital de Amarante

Localizado no Piso 1,  junto à Secretaria Geral
Segunda a sexta – 8:00h – 18:00h
Tef. Geral: 255410510 – Ext.51100 /50190
Tef. Direto: 255149016

Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental (edifício independente ao lado do edifício central do Hospital Padre Américo)

Funciona junto às Consultas Externas
Segunda a sexta – 9:00h – 17:00h
Telf. Geral: 255714084 – Ext. 40065 / 40565

Endereço electrónico: servicosocial@chts.min-saude.pt

Atividade

A ação do Serviço Social dirige-se aos doentes e seus familiares do hospital, presta apoio psicossocial ajudando a prevenir e/ou ultrapassar problemas sociais que interferem direta ou indiretamente com a saúde e bem-estar.

Do desempenho profissional dos assistentes sociais salienta-se ainda a sua integração e colaboração em comissões, equipas e projetos que incidem na promoção da saúde e prevenção da doença e na melhoria da qualidade e humanização.

Equipas Hospitalares em que o Serviço Social se encontra integrado:

  • Equipa de Gestão de Altas (EGA);
  • Equipa Intra-Hospitalar de Cuidados Paliativos (EIHCP);
  • Núcleo Hospitalar de Crianças e Jovens em Risco (NHCJR);
  • Equipa de Prevenção de Violência Doméstica (EPVA);
  • Projeto “Crescer com Afetos” – Projecto de Apoio à Parentalidade – Serviço de Neonatologia;
  • Grupo de Ostomizados – Serviço Cirurgia;
  • Unidade de AVC`s – Serviço Medicina;
  • Equipa Multiprofissional de Apoio à Gravida Adolescente – Serviço de Obstétricia;
  • Comissão de Ética;
  • Gestão de Património dos Doentes de Evolução Prolongada- Dep.Psi.Saude Mental;
  • Unidade Coordenadora Funcional (UCF);
  • Protocolo de Parceria com a Liga de Amigos do Hospital Padre Américo – Penafiel (Espaço Solidário);
  • CLAS (Rede  Social ) concelho de Amarante, Celorico de Basto, Paredes e Penafiel;
  • Comissão Alargada da CPCJ de Amarante.

O Serviço Social  colabora com o doente e seus familiares no sentido de:

  • Organizar a alta hospitalar e aceder a apoios e recursos da comunidade.
  • Esclarecer sobre apoios/benefícios em situação de doença, desemprego e precariedade económica.
  • Informar quais os apoios/benefícios em situação de gravidez e outras patologias do foro crónico.
  • Orientar/ Encaminhar vítimas de maus-tratos e tratamento de comportamentos aditivos.
  • Apoiar na gestão de expetativas em torno da situação de doença, incapacidade, conflitos e demais situações adversas.

No acolhimento realizado pelo assistente social é sempre garantida a privacidade e confidencialidade. A informação social recolhida é sempre com autorização do doente e sua família. É devidamente informado de todas as diligências colocadas em curso pelo Serviço Social.

É garantido ao doente ou seu representante legal, o direito pela sua auto-determinação.

Médico Auditor: Dr. Fernando Silva
Coordenadora: Anabela Almeida

A Codificação Clínica visa a codificação da informação clínica, a auditoria à codificação constante na base de dados e a monitorização do processo de agrupamento em GDH.

Compete, designadamente, à Codificação Clínica o seguinte:

a) Promover a codificação de toda a produção clínica realizada no âmbito do internamento e ambulatório passível de agrupamento em GDH;
b) Lançamento de dados, nos termos da legislação em vigor e preparação de informação de gestão relevante que permita um correto acompanhamento do Contrato Programa;
c) Acompanhamento da produção assistencial da Instituição nos módulos Internamento e Ambulatório, para cumprimento de prazos estabelecidos pela ACSS, em termos de faturação e informação;
d) Apoio na preparação de reuniões de benchmarking com outros hospitais com base na informação na base de dados ( ICD em vigor), com vista à otimização de processos e de recursos.

Contactos e localização
Hospital Padre Américo, Penafiel
Situado no Piso 2, área administrativa
Telefone: 255147513
Extensões: 22021/22024
Endereço de correio eletrónico geral: gdh@chts.min-saude.pt

Diretora de Serviço: Doutora Isabel Gomes

O Serviço de Nutrição e Dietética exerce a sua atividade articuladamente com as demais unidades de prestação de cuidados de saúde para fornecimento de nutrição adaptada às necessidades dos doentes.

Diretora de Serviço: Dra. Sónia Teixeira

Email: farmaceuticos@chts.min-saude.pt

Clique aqui para aceder ao formulário de preenchimento online para agendamento da dispensa de medicamentos na farmácia de ambulatório do CHTS ou entrega ao domicílio

Os Serviços Farmacêuticos servem de suporte a toda a actividade clínica desenvolvida no CHTS, assumindo como sua principal responsabilidade a gestão do circuito do medicamento e outros produtos de saúde. O serviço desenvolve a sua actividade na dependência funcional e hierárquica do Conselho de Administração do CHTS e em acordo com as orientações e política definidas pelo órgão máximo da instituição.
A nossa missão é contribuir de forma sustentada para o uso racional do medicamento e para a prestação de cuidados de saúde de excelência, sempre com o foco na obtenção dos melhores resultados terapêuticos e com a máxima segurança para os doentes.

Atividade Assistencial

O circuito do medicamento inicia-se no momento da sua selecção, participando o serviço nesse processo no âmbito das funções desempenhadas pelos seus elementos na Comissão de Farmácia e Terapêutica local, que funciona na dependência hierárquica e em estreita interligação com a Direcção Clínica. Esta comissão actua também na definição de orientações terapêuticas com vista à utilização mais eficiente dos medicamentos, definindo uma política do medicamento em bases sólidas de farmacologia clínica e evidência da economia da saúde sobre custo-efectividade, monitorizando a prescrição dos medicamentos, a sua utilização e garantindo a todos os utentes a equidade no acesso à terapêutica, em conformidade com o previsto no Despacho n.º 2325/20172 de Março de 2017.

Os Serviços Farmacêuticos participam também na selecção dos fornecedores de medicamentos e produtos de saúde, interligando-se neste processo com o Serviço de Compras, numa simbiose que assegura por um lado a selecção de produtos com elevados critérios de qualidade e segurança, bem como por outro se garante o estrito cumprimento do Código dos Contractos Públicos.

Cabe também aos Serviços Farmacêuticos assegurar logo desde a sua entrada a correta identificação e condições necessárias ao armazenamento dos medicamentos e produtos de saúde, garantindo não só que os medicamentos recebidos cumprem todos os requisitos observáveis de qualidade necessários ao seu uso seguro, bem como que não sofreram qualquer dano durante o seu transporte.

Sempre que necessário, os Serviços Farmacêuticos procedem às manipulações/adaptações dos produtos comerciais por forma a que as preparações cheguem sempre individualizadas aos nossos doentes e com toda a informação necessária ao seu uso seguro, contribuindo determinantemente para a diminuição do erro e do desperdício.

No desenvolvimento da sua atividade, os vários elementos dos Serviços Farmacêuticos participam também nos seguintes grupos/comissões:
Comissão de Ética para a Saúde
Comissão Local de Informatização Clínica
Equipa de Monitorização da Prescrição Médica
Grupo de Coordenação Local do Programa de Prevenção e Controlo de Infeção e Resistência aos Antimicrobianos
Comissão PBM (Patient Blood Management)
Comissão da Qualidade e Segurança
Comissão de Tratamento de Feridas
Gabinete de Gestão do Risco Hospitalar
Equipa de Auditoria da Qualidade

 

Horário:

Serviços Centrais (Hospital Padre Américo)
Dias úteis: das 8:30h às 17:30h
Sábados: das 9:00h às 13:00h
Domingos e Feriados: asseguramos, em prevenção, o horário das 15:00h às 19:00h
Unidade de Amarante (Hospital de São Gonçalo)
Dias úteis: das 8:30h às 17:30h

Contactos

Telefone: 255 714 118 (Serviços Centrais)
255 090 253 (Unidade de Amarante)
Correio eletrónico: farmacia.adm@chts.min-saude.pt

 

Departamentos:

Unidade de Farmácia de Ambulatório: atendimento aos nossos doentes externos, efetuando-se aqui a Consulta Farmacêutica (promovendo a adesão terapêutica) e a cedência dos tratamentos para as patologias com suporte legal para o efeito e de acordo com a legislação em vigor. É também esta unidade que dá resposta às necessidades do ambulatório interno.

Unidade de Farmácia Clínica: procede à validação da prescrição médica para o internamento analisando o perfil farmacoterapêutico, em observação das Boas Práticas, da política do medicamento da instituição e da conciliação com a terapêutica instituída no exterior. Funciona também aqui o Centro de Informação do Medicamento, estando disponível uma equipa especializada para esclarecimento de qualquer dúvida relativa à utilização ou manipulação dos fármacos. Esta unidade dá ainda apoio aos procedimentos de Farmacovigilância e supervisiona a cedência dos circuitos especiais de distribuição: estupefacientes, psicotrópicos e hemoderivados.

Unidade de Farmacotecnia: especializada na preparação de manipulados não estéreis, com particular enfoque na satisfação de necessidades resultantes da inexistência de formulações comerciais adaptadas aos nossos doentes pediátricos.

Unidade de Gestão: responsável pela gestão de aquisições (em estreita interligação com o Serviço de Compras) e controlo de existências de todos os produtos distribuídos pelos Serviços Farmacêuticos.

Unidade de Ensaios Clínicos: é onde se processa toda a gestão do circuito do medicamento experimental, em conjunto com os promotores, coordenadores e toda a equipa de investigação envolvida nos ensaios clínicos em curso na instituição.

Unidade de Distribuição em Dose Unitária: preparação e cedência de toda a medicação em Dose Diária Individual Unitária para os serviços de internamento.

Unidade de Distribuição Clássica: assegura todos os restantes circuitos de distribuição (soros, stocks pré-definidos, stocks nivelados, Pyxis).

Unidade de Formação e Ensino: através da realização de estágios extra-curriculares e curriculares para discentes quer do curso de Mestrado Integrado em Ciências Farmacêuticas, quer da Licenciatura em Farmácia (supervisionados, respetivamente, por Farmacêuticos e Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica) o serviço oferece a oportunidade para estes experienciarem a realidade dos Serviços Farmacêuticos Hospitalares e perceberem o seu funcionamento, sendo-lhes proporcionada a aquisição de conhecimentos e experiência nas valências disponíveis.

 

Os Serviços Farmacêuticos em números

Pessoal
O serviço é composto por uma equipa jovem e dinâmica, sempre atenta e à procura de novos desafios. Dela fazem parte 9 Farmacêuticos, 12 Técnicos Superiores de Diagnóstico e Terapêutica, 6 Assistentes Operacionais e 2 Assistentes Administrativos.
Uma equipa altamente qualificada e especializada de farmacêuticos hospitalares, em estreita colaboração com outros profissionais técnicos de farmácia, auxiliares e administrativos, que estão envolvidos em todo o circuito do medicamento, contribuindo para garantir a obtenção dos melhores resultados terapêuticos com a máxima segurança para os utentes.

Produção

Em 2018, o serviço foi responsável por:
1 917 170 unidades saídas por dose unitária, para dar resposta a um total de 20 323 internamentos;

11 218 cedências de medicação em ambulatório, para satisfazer as necessidades de 2 120 doentes;
94 382 unidades reembaladas, para colmatar, na maioria dos casos, a ausência de doses não disponíveis comercialmente;
89 459 validações farmacêuticas de prescrições para o internamento;

276 manipulados produzidos, principalmente, para adaptação às necessidades dos nossos doentes pediátricos.

Médicos:

Dra. Maria Graça Melo Silva Ferraz (Coordenadora)

Dra. Olímpia Rosa Gonzaga Martins Cunha

Dra. Natália Loureiro

Enfermeiros:

Enf.º Luís Miguel Coelho Sousa

Enf.º Tiago Gonçalo Rocha Ribeirão

Enf.ª Maria Isabel Moreira Pinto

Psicóloga:

Dra. Noémia Maria Costa Carvalho

Assistente Social:

Dra. Paula Cristina Costa Gomes

Assistente Técnico:

Luís Miguel Coelho Santos

Horário de funcionamento:

De segunda a sexta-feira,  das 08h00 às 16h00.

Contactos:

Extensão: 22154

Telemóvel: 914 204 197

Coordenador: Dr. Ricardo Meireles

O Serviço de Relações Públicas e Comunicação (SRPC) do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) tem como missão primeira, em linha com as orientações do Conselho de Administração do CHTS, promover e potenciar a imagem da Instituição junto dos seus diferentes públicos, nomeadamente, colaboradores e utentes, bem como a comunidade em geral na qual o CHTS se insere.

O SRPC desempenha funções ao nível da comunicação interna, comunicação externa e relações públicas:

Comunicação interna – apoiar a definição de circuitos de comunicação interna entre os colaboradores e articulação com os diferentes serviços, nomeadamente ao nível da definição de estratégias de divulgação das diversas atividades científicas em que os serviços estejam empenhados, bem como com a produção de materiais informativos, gráficos ou audiovisuais.

Comunicação externa – desenvolver um trabalho de proximidade com a comunidade, quer através da comunicação social, página de internet institucional, canal de televisão interno (Hospital TV), revista Hospital Magazine ou através do planeamento de ações externas, como seja a participação em feiras da saúde ou outras actividades de promoção da saúde.

Relações públicas – desenvolver um trabalho de proximidade com o utente interno e externo. Este trabalho, desenvolvido em primeira linha pelos administrativos que prestam serviço na área de visitas e informações, estende-se a um atendimento personalizado dos utentes, através da Linha do Utente, atendimento este que não se cinge ao contacto telefónico, mas também ao esclarecimento de dúvidas e correcto encaminhamento dos utentes através de e-mail ou presencialmente.

Coordenação área comunicação: Inês Sousa

Diretora de Serviço: Dra. Eliana Pereira

Diretora de Serviço: Dra. Marília Clara Vieira Salgado

Diretora de Serviço: Eng.ª Luciana Guimarães

Coordenadora: Dra. Diana Pereira

Coordenadora Unidade: Dra. Luísa Coelho

Coordenadora: Eng.ª Luciana Guimarães

Coordenadora Hospital Padre Américo: Enfermeira-chefe Carla Barros

Coordenadora Hospital de Amarante: Enfermeira-chefe Paula Guimarães

A atividade SEC tem como âmbito:

 

«Prestação de Serviços de desinfeção e/ou esterilização de dispositivos médicos reutilizáveis (DMr), no Hospital Padre Américo do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS).»

 

CERTIFICAÇÃO ISO 9001

 

O SEC está certificado pela norma ISO 9001 desde março de 2006.

 

PRINCÍPIOS da política da qualidade

 

O enfermeiro Gestor do SEC em parceria com o Conselho de Administração do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, EPE, estabeleceram para o Serviço a política da qualidade com um enquadramento formal para a definição de objetivos de desempenho, observando o cumprimento dos requisitos legais, normativos, de clientes e do Sistema de Gestão da Qualidade, a satisfação das partes interessadas e a promoção da melhoria contínua, a qual deverá reger-se pelos seguintes princípios:

  • Garantir o reprocessamento de todos os dispositivos médicos reutilizáveis do HPA e entidades clientes; necessários à prestação de cuidados, segundo normas que assegurem a qualidade técnica e otimização de recursos;
  • Estabelecer relações de parceria com as partes interessadas relevantes;
  • Monitorizar a gestão, controlo e validação dos equipamentos necessários ao reprocessamento de dispositivos médicos;
  • Promover a formação e atualização contínua dos profissionais;
  • Promover as necessárias ações junto dos utilizadores para uma correta gestão dos dispositivos médicos descontaminados e esterilizados.

 

O Serviço de Esterilização tem por base as seguintes atividades do reprocessamento:

  • A recolha/receção de todos os DMr utilizados nos serviços clientes;
  • A descontaminação por lavagem – efetuada mecanicamente, exceto quando os DMr não o permitam de acordo com as instruções do fabricante;
  • A verificação da conformidade do DMr em limpeza e aptidão para a função e respetivo empacotamento com sistema de barreira adequado definido de acordo com as características dos DMr e as indicações do fabricante. Cada embalagem possui identificação, que permite aos Serviços uma referência para registo e rastreabilidade;
  • Os Registos envolvidos para garantia da informação;
  • A Esterilização a vapor saturado com pré vácuo e em regime de subcontratação de serviços com o Hospital de S. João o processo de esterilização a baixa temperatura (plasma ou oxido etileno);
  • O Armazenamento em ambiente controlado;
  • A Entrega de DMr esterilizados aos serviços clientes.

Desde setembro de 2017 que o Hospital Padre Américo tem contratualizada a prestação de serviços de esterilização aos ACES Norte e Sul numa parceria que tem resultado na satisfação de ambas as partes.

Desta forma, o SEC pretende assegurar através das atividades o reprocessamento de todos os DM reutilizáveis dos clientes internos e externos, necessários à prestação de cuidados ao utente, que garantam qualidade técnica e otimização de recursos, visando a excelência e a satisfação das necessidades e expetativas das partes interessadas.

Em gráfico, a evolução da produção em Unidades de Esterilização (UE) no último triénio:

OS COLABORADORES do SEC

 

Trabalham com o propósito de defender o direito do doente à saúde e são verdadeiros embaixadores na prevenção de infeções.

São assistentes operacionais de categoria profissional, com uma descrição de funções muito específica e diferenciadora de competências, que garantem as várias áreas operacionais do reprocessamento de DMr.

Um assistente técnico que garante toda a dinâmica de documentação interna e externa.

Um enfermeiro generalista que promove supervisão e entreajuda.

Um encarregado operacional que promove a gestão do horário e outras atividades inerentes.

Um enfermeiro gestor que garante a estrutura de suporte às necessidades operacionais, à gestão do sistema da qualidade, do risco operacional da atividade e à articulação com as partes interessadas relevantes no processo.

Contactos:

Telefone: 255 714 000
Email: esterilizacao@chts.min-saude.pt

Diretora de Serviço: Dra. Paula Nunes

Coordenadora: Ana Rita Silva

Diretor de Serviço: Eng.º Agostinho Barbosa

O Serviço de Informática tem como missão prover serviços na área das tecnologias de informação, gerir eficazmente os Sistemas de Informação e as infraestruturas de comunicação. Promover a boa utilização dos recursos informáticos e a constante inovação das tecnologias disponibilizadas, assentes em serviços de suporte eficientes.

O seu principal objetivo é dar resposta às necessidades emergentes, resultantes da aplicação das novas tecnologias na saúde, proporcionando a todos os profissionais ferramentas de trabalho e colaborativas adequadas às necessidades, objetivos e missão do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS).

Compete-lhe assegurar a operacionalidade dos recursos e sistemas informáticos, planificar a infra-estrutura tecnológica e os sistemas de informação, garantir os meios técnicos e serviços necessários ao bom funcionamento dos Sistemas de Informação.

Contactos:

Telefones:

255 714 001

255 147 520

email: informatica@chts.min-saude.pt

Diretora de Serviço: Dra. Fátima Bessa

Gestora de área: Dra. Cristina Silva

Diretora de Serviço: Dra. Ana Oliveira

Breve caracterização da atividade

O Serviço de Compras está organizado, tendo em conta a dimensão do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, E.P.E., (CHTS) e complexidade das suas atividades.

O Serviço rege-se por princípios estabelecidos na sua missão, visão e valores, que representam a sua identidade organizacional.

 

A nossa Missão

Garantir a otimização das aquisições, em termos de preço, qualidade, e serviço, contribuindo para a geração de valor ao CHTS, a par da garantia de rigor e transparência nos processos de compra, promovendo os procedimentos de contratação pública, nos termos das disposições legais vigentes, suportados em princípios éticos e de sustentabilidade.

 

A nossa Visão

Ser um Serviço de excelência na prestação de serviços ao CHTS.

 

Os nossos Valores

Serviço de excelência | Discrição e integridade | Compromisso | Transparência | Valorização e respeito pelos intervenientes | Rapidez | Inovação | Ambição | Responsabilidade

Informações relevantes

O Serviço de Compras utiliza a plataforma eletrónica de contratação publica Vortal, acessível aqui.

A entidade gestora da plataforma distingue o Serviço de Compras do CHTS, nos últimos anos, como sendo dos utilizadores com mais procedimentos efetuados por plataforma eletrónica na área da saúde a nível nacional.

No Benchmarking dos Hospitais da ACSS, o CHTS é líder no Grupo C nos custos operacionais por doente padrão, no custo com medicamentos e com produtos farmacêuticos.

 

Horário

Horário de funcionamento: 09:00 – 12:00 e 14:00 – 17:30 horas
Atendimento a fornecedores: 11:00 às 12:00 horas

 

Contactos e localização

Hospital Padre Américo, Penafiel
Situado no Piso 2, área administrativa
Endereço de correio eletrónico geral: aprov@chts.min-saude.pt

 

Diretor de Serviço: Dr. Sérgio Bessa

Serviço de Instalações e Equipamentos

 

Diretor de Serviço: Vasco Ribeiro

O Serviço de Instalações e Equipamentos (SIE) tem como MISSÃO satisfazer, com os mais elevados níveis de produtividade e de qualidade de serviço, as necessidades e expectativas dos clientes, criando uma cultura e organização mobilizadoras dos colaboradores para assegurar uma resposta rápida, optimizada e eficiente aos desafios enfrentados, protegendo a saúde, a segurança e a qualidade de vida de todos os colaboradores, comunidade e utentes.

No contexto da VISÃO o SIE passa por ser reconhecido como uma entidade de referência ao nível da Manutenção das Infra Estruturas e Equipamentos. Com foco nas necessidades das partes interessadas, visando uma prestação de serviços de excelência, com elevada competência, qualidade e inovação.

O SIE acredita numa melhoria contínua interna com base no conhecimento, experiências adquiridas, trabalho, oportunidade e compromisso e nesse sentido propõe-se ao desenvolvimento e implementação do Sistema de Garantia da Qualidade (SGQ).

Os VALORES do trabalho, da disciplina, do rigor e da competência encontram no SIE um ambiente propício ao seu reforço e desenvolvimento. A gestão do serviço orienta-se para responder aos desafios imediatos, incorporando preocupações com impactos tanto no médio como no longo prazo, em linha com uma filosofia de responsabilidade e compromisso. Combinando de forma única a prudência que lhe vem de uma longa experiência acumulada com a ousadia para assumir riscos e inovar, o SIE valoriza o conhecimento e o esforço na procura incessante de novas e cada vez melhores soluções para responder às necessidades e expectativas dos que consigo se relacionam.

A política de qualidade reforça a ligação entre a implementação e o desenvolvimento do SGQ, bem como a melhoria continua e a eficácia da sua intervenção. Assim, apoiada na missão, na visão e nos valores, previamente pensados e definidos, a política da qualidade constitui-se como um dos pilares para o desenvolvimento das melhores práticas de manutenção e um dos requisitos para a garantia do sucesso organizacional.

Implementar um SGQ, implica a adoção de uma conduta lógica, organizada, agregada, útil, prática e transparente na melhoria do processo e dos procedimentos, dos regulamentos e registos, bem como, no aprofundamento das estratégias e do reforço das relações entre as partes interessadas.

Politica Qualidade

Organograma do SIE

Diretor de Serviço: Técnico Vasco Ribeiro

Gestora de área: Dra. Anabela Rego

Gestora de área: Dra. Joana Pinto

Coordenador: Sr. Adolfo Ribeiro