Serviços Clínicos

Escolha na lista o Departamento do Serviço ou Unidade sobre os quais pretende obter mais informações.

Diretor de departamento: Dr. Barros da Silva

Enfermeiro responsável: Enfermeiro-chefe Joaquim Moreira

Gestor de departamento: Dr. Pedro Mendes


Diretor de Serviço: Dr. Manuel Oliveira
Enfermeira Responsável: Enfermeira-chefe Goreti Carvalho

Diretor de Serviço: Dr. Jorge Mendes

Enfermeiro Responsável: Enfermeiro-chefe Joaquim Moreira

Diretor de Serviço: Dr. Nuno Lousan
Enfermeiro Responsável (Especialidades Cirúrgicas): Enf.º Rogério Pacheco

O Serviço de Otorrinolaringologia (ORL) assegura os cuidados no âmbito da especialidade de otorrinolaringologia e cirurgia da cabeça e pescoço. De acordo com a rede de referenciação hospitalar em ORL, é a especialidade que trata as alterações funcionais, doenças, traumatismos e outras patologias do ouvido, osso temporal e base do crânio, nariz, cavidades perinasais e base anterior do crânio, cavidade oral, faringe, laringe, traqueia, esófago, tiróide, glândulas salivares e pescoço. Inclui o estudo e tratamento das patologias que afectam o órgão cocleo-vestibular o olfacto, o gosto e as disfunções dos nervos craneanos, bem como a comunicação humana no que diz respeito às patologias e perturbações da fala, linguagem e voz.

Atividade assistencial

O Serviço de ORL assegura:

  • Consulta da especialidade no Hospital Padre Américo e no Hospital de Amarante
  • Internamento
  • Apoio ao Serviço de Urgência no Hospital Padre Américo
  • Cirurgia da especialidade:
    • Cirurgia da faringe
    • Cirurgia nasal
    • Cirurgia cervico- facial
    • Cirurgia endoscópica nasosinusal
    • Micro cirurgia de ouvido
    • Microcirurgia laríngea
      Microcirurgia laríngea laser
    • Cirurgia cervical
  • Exames especiais da audição e equilíbrio – Gabinete de Audiologia
  • Exames especiais de imagem – Gabinete de estudos de imagem
  • Rastreio auditivo neonatal universal (RANU)

Recursos humanos

O Serviço de ORL tem um quadro médico de 6 elementos, 1 assistente graduado sénior, 2 assistentes graduados e 3 assistentes fazem ainda parte do seu quadro 3 audiologistas. No que se refere aos terapeutas de fala e de reabilitação vestibular contamos com a colaboração desses técnicos que administrativamente dependem do Serviço de Medicina Física e Reabilitação.

Áreas de diferenciação

O Serviço de ORL recebe todos os doentes do foro mas de acordo com a rede de referenciação Hospitalar de ORL é obrigado a, na sequência do seu estudo, referir para os seus Centros de referência os doentes necessitando de colocação de Implante coclear (Centro Hospitalar de Coimbra), os doentes necessitando de tratamento oncológico major – cirurgia, oncologia médica e radioterapia – ( IPO Porto) os doentes com menos de 3 anos ou com patologia congénita ou multidisciplinar (Hospital de S. João) e  doentes com patologia necessitando de colaboração de Neurocirurgia (Hospital de S. João).

Dados de produção em 2016

  • Foram realizadas 10 195 consultas das quais 3 456 primeiras consultas
  • Foram operados 652 doentes
  • Internados 611 doentes
  • Assistidos no quadro de episódio de urgência 973 doentes com 11 cirurgias
  • Realizados 8 774 exames subsidiários próprios da especialidade
  • Foram rastreados no âmbito do RANU: 2448 recem nascidos (99% dos nascimentos no Hospital) com a identificação de 2 crianças com hipoacusia significativa (0.8/por mil nascimentos)

Diretor de Serviço: Dr. Joaquim Lindoro

Enfermeiro Responsável (Especialidades Cirúrgicas): Enf.º Rogério Pacheco

Coordenador da Unidade: Dr. Filipe Esteves

Enfermeiro Responsável (Especialidades Cirúrgicas): Enf.º Rogério Pacheco

Coordenador de Unidade: Dr. Eduardo Monteiro

A Unidade é composta por dois especialistas, tendo iniciado atividade em outubro de 2005.

Trata-se de uma Unidade de Cirurgia Plástica geral que visa resolver as situações clínicas de índole reconstrutiva que lhe são solicitadas.

Os doentes tem acesso à Unidade via consulta externa ou internamento, nos casos de pedidos de colaboração internos.

Tratamos doentes com várias patologias, que vão das queimaduras, ulcerações varicosas, ulcerações pós-traumáticas, cicatrizes e sequelas de traumatismos, malformações congénitas, reconstrução mamária imediata e diferida, cirurgia de contorno corporal e oncologia cutânea.

Merece destaque a colaboração existente entre esta especialidade e outras especialidades tais como Cirurgia Geral, Ortopedia, Urologia, Otorrinolaringologia na resolução de problemas comuns.

Nomedamente, no que diz respeito à reconstrução mamária imediata e cirurgia oncoplástica mamária, estas são em colaboração com a Cirurgia Geral.

Coordenador da Unidade: Dr. João Almeida Pinto

Diretor de Serviço: Dr. Licínio Soares
Enfermeiro Responsável: Enfermeiro-chefe António Furriel

O Bloco Operatório Central (B. O. C.) proporciona aos serviços cirúrgicos as condições necessárias que permitem a realização de atos cirúrgicos nos doentes do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa com segurança, qualidade e eficiência.

Dá resposta à atividade cirúrgica major/convencional programada das especialidades de Cirurgia Geral; de Cirurgia Plástica; de Cirurgia Vascular; de Obstetrícia e Ginecologia; de Oftalmologia; de Ortopedia; de Otorrinolaringologia; de Urologia e também à atividade cirúrgica urgente. Por vezes, também têm necessidade de utilizar as instalações do Bloco Central as especialidades de Gastrenterologia e Cardiologia.

Também, sempre que necessário, recebe equipas externas para realização de colheitas de órgãos.

Os cuidados prestados no B. O. C. estão relacionados com intervenções cirúrgicas ou atos invasivos que pela sua complexidade necessitem de apoio anestésico e ambiente de assepsia só disponíveis em salas de operações.

Os tipos de cirurgia executados dependem das necessidades e capacidades dos serviços cirúrgicos e de Anestesiologia. Ao B. O. C. compete disponibilizar o material e equipamento necessários, bem como realizar a formação da equipa de enfermagem para novos tipos de cirurgia.

Instalações

  • Salas de operações: estão disponíveis 7 salas de operações, sendo a sala 7 destinada para doentes provenientes do Serviço de Urgência.
  • Salas de indução: para cada duas salas de operações existe uma sala de indução e ainda outra para a sala de urgência, o que perfaz quatro salas de indução.
  • Unidade de Cuidados Pós Anestésicos/ Recobro: caracteriza-se por um espaço com capacidade de monitorização vigilância e medicação para a melhor recuperação de 10 doentes.
  • Áreas de apoio: vestiários, sala de reuniões, quatro  gabinetes, quatro salas de armazém, três salas de arrumos, sala de registos, laboratório e sala de pessoal.

Diretora de departamento: Dra. Carla Fraga

Enfermeira responsável: Enfermeira-chefe Elsa Pinto

Gestora de departamento: Dra. Diana Pereira


Diretora de Serviço: Dra. Mari Mesquita

Hospital Padre Américo:

Enfermeira Responsável (Medicina UF1): Enfermeira-chefe Luísa Nunes

Enfermeira Responsável (Medicina UF2): Enfermeira Teresa Afonso

Enfermeira Responsável (Medicina UF3): Enfermeira-chefe Elsa  Pinto

Enfermeira Responsável (Medicina UF4): Enfermeira Susana Queirós

Hospital de Amarante:

Enfermeiro Responsável (Medicina ALA A): Enfermeiro-chefe Luciano Monteiro

Enfermeira Responsável (Medicina ALA B): Enfermeira Maria Praça

A Medicina Interna é a especialidade médica que se dedica à prevenção, diagnóstico e orientação da terapêutica não cirúrgica das doenças ou das afeções multisistémicas dos adultos (maiores de 18 anos).

Para além da área assistencial, o Serviço de Medicina desenvolve ainda atividades de formação pré e pós-graduada e de investigação clínica.

O Serviço tem como missão a prestação de cuidados de  saúde, no âmbito da especialidade de Medicina Interna, aos utentes do Serviço Nacional de Saúde (SNS), da área de influência do centro hospitalar, em consonância com o plano estratégico do CHTS, e desenvolve a sua missão com  objetivos de excelência, procurando envolver toda a equipa prestadora de cuidados numa dinâmica comum,  convergente na qualidade assistencial.

Ciente da necessidade de cultivar valores centrados na pessoa constituem preocupações premente do Serviço  a qualidade do atendimento, as questões éticas, a acessibilidade, competência, transparência, rigor e visão holística do doente.

Atividade assistencial

O Serviço de Medicina Interna desenvolve a sua actividade na Unidade Hospital Padre Américo (piso 7 e 9, lotação -100 camas ) e Unidade Hospital de Amarante (piso 2 , lotação de 60 camas).

As suas linhas de actividade assistencial são: o internamento( inclui a Unidade de AVC), a consulta externa , o hospital de dia, a urgência e a consultadoria a outros Serviços do CHTS.

Recursos humanos

Especialistas de Medicina Interna: 22
Enfermeiros: 112

Dados de produção em 2016

Foram tratados 6360 doentes no internamento, realizadas 18683 consultas, 2370 sessões de hospital de dia e atendidos 15099 doentes na urgência.

Áreas de diferenciação técnica

  • Unidade de AVC(UAVC)-iniciou a sua atividade a 15 de julho de 2009 e foi criada após a implementação da Via Verde de AVC no Hospital:
    • A UAVC está integrada no Serviço de Medicina Interna-Unidade Padre Américo, piso 9.
    • O espaço físico é composto por uma enfermaria de oito camas , com monitorização eletrocardiográfica contínua, destinada aos doentes admitidos com um evento vascular cerebral em fase aguda.
    • A equipa responsável é constituída por quatro especialistas de Medicina Interna, um especialista de Neurologia, Enfermeiros com experiência em  reabilitação, tendo a colaboração de Cirurgia Vascular, Fisiatria  e do Serviço Social Social.
    • Desde o ano 2013 esta equipa foi premiada com 5 projectos de investigação, sendo-lhe atribuído, em 2016, o  “Prémio de mérito, inovação e dinamismo”.
  • Consultas de: Diabetes Mellitus ,Doenças Autoimunes, Hipertensão Arterial, HIV, Hepatologia, Insuficiência cardíaca, Oncologia, Doenças Cerebrovasculares (as duas primeiras destacam-se pela maior procura)
  • Articulação com os Cuidados de Saúde Primários, com a ambição de uma verdadeira integração de cuidados conjuntamente com os  três  Agrupamentos de Centros de Saúde  da área do CHTS,EPE.

Formação e Investigação

O Serviço de Medicina Interna possui idoneidade formativa há mais de 30 anos.

Nos últimos 10 anos o Serviço de Medicina Interna:

  • Formou  23 internos de Medicina Interna;
  • Colaborou no estágio de 10 internos de Cardiologia e de dezenas de  internos MGF;
    Colaborou na formação pré –graduada de alunos 6º ano  do Mestrado Integrado de Medicina  da Faculdade de Medicina da universidade do  Porto , da Universidade de Lisboa e da Universidade da Beira Interior;
  • Nos dois últimos anos apresentou 61 trabalhos em congressos nacionais e internacionais.

Diretora de Serviço: Dra. Carla Fraga

neurologia

A Neurologia é a especialidade médica que se dedica à prevenção, diagnóstico e tratamento de doenças do sistema nervoso (central e periférico). Estas doenças abrangem doenças degenerativas, traumáticas, funcionais, doenças do músculo, nervo e transmissão neuromuscular, entre outras.

Para além disso, a Neurologia é fundamental na avaliação do compromisso neurológico causado por outras doenças, sendo por isso transversal o seu apoio e intervenção noutras especialidades médicas e cirúrgicas.

Atividade assistencial

O Serviço de Neurologia do CHTS desenvolve a sua actividade assistencial maioritariamente no ambulatório, onde disponibiliza consultas diferenciadas todos os dias no Centro Hospitalar Tâmega e Sousa (Hospital Padre Américo e Hospital de Amarante). Dá apoio em consultadoria ao internamento hospitalar e tem uma presença física diária no internamento na Unidade de AVC (doença neurológica com muito elevada prevalência na nossa população).

Em regime de ambulatório, o Serviço disponibiliza o Hospital de Dia, que funciona todos os dias úteis e serve objectivos tão variados como:

  • Tratamento agudo dos surtos  de doentes com Esclerose Múltipla (EM);
  • Realização de punções lombares diagnósticas/terapêuticas;
  • Abordagem multidisciplinar no tratamento do doente neurológico, com equipa onde participem elementos clínicos e de enfermagem;
  • Ensino de administração de medicamentos (subcutânea, intramuscular);
  • Administração de terapias biológicas a doentes;
  • Permitir, para além da actividade assistencial e de formação, manter actividade científica de investigação clínica, continuando a contribuir com trabalhos científicos que prestigiam a nossa instituição.

Actualmente, o serviço de Neurologia conta com 5 neurologistas, com diferenciação em variadas áreas no âmbito da Neurologia. Semanalmente decorre uma sessão de discussão de casos clínicos e mensalmente o serviço participa na Reunião Multidisciplinar de Doenças Auto-Imunes.

Recursos humanos

Diretora de Serviço

Dra. Carla Fraga
Grau de Consultor

Enfermeiras da consulta externa de Neurologia

Enf.ª Adelaide
Enf.ª Arlete Ferreira

Neurologistas

Dra. Maria José Silva
Grau de Assistente Hospitalar

Dra. Ivânia Alves
Grau de Assistente Hospitalar

Dra. Joana Meireles
Grau de Assistente Hospitalar

Dr. João Rocha
Grau de Assistente Hospitalar

Áreas de diferenciação técnica

O Serviço de Neurologia disponibiliza atualmente as consultas de Neurologia Geral, Doença Vascular Cerebral, Cefaleias, Toxina Botulínica, Doenças do Movimento, Demências, Doenças Desmielinizantes, Epilepsia, Consulta de Triagem.

O Serviço trabalha em colaboração com outros hospitais que disponibilizam serviços diferenciados em várias áreas, nomeadamente Cirurgia de Estimulação Cerebral Profunda, Cirurgia de Epilepsia, Doenças Neuromusculares, Serviço de Genética Médica.

Dados de produção relevantes em 2016

Número de consultas efetuadas: 7924, das quais 36.3% foram primeiras
Número de agendamentos de Hospital de Dia: 963
Número de apoios internos a vários serviços de internamento: 895
Demora média da consulta: inferior a 4 semanas

Horários

O Serviço de Neurologia presta apoio de neurologista(s) nos seguintes horários:

  • 2.ª, 3.ª, 5.ª e 6.ª feiras das 8h às 16horas
  • 4.ª feiras das 8 às 20horas

O Hospital de Dia de Neurologia funciona nos seguintes horários:

  • 2.ª a 5.ª das 8h às 20h (neurologista presente até às 16h)
  • 6.ª feira das 8h às 14h (neurologista sempre presente neste horário)

Formação e investigação

Ao longo dos anos, o Serviço de Neurologia tem participado na formação pós graduada a internos de Ano Comum e Medicina Geral e Familiar, que acompanham as rotinas do serviço, bem como através de Cursos Teórico-Práticos de formação sobre variados temas sugeridos pelos internos, mediante as suas necessidades de formação. Estas formações decorrem em colaboração activa com os ACES da nossa área de influência.

O Serviço tem fomentado, na medida do possível, a investigação, discussão de casos clínicos/revisões casuísticas, realização de trabalhos de investigação e implementação de protocolos de actuação que facilitem a abordagem de determinadas patologias.

Projetos

Em parceria com o Departamento de Saúde Mental, o Serviço de Neurologia está a desenvolver a Unidade de Memória e envelhecimento cerebral do CHTS, para melhorar o tratamento e qualidade assistencial prestada aos doentes com demência. Esta unidade vai disponibilizar uma equipa que inclui Neurologistas, Psiquiatras, Neuropsicólogo, Psicólogo Clinico, Enfermagem, Assistente Social.

O apoio a estes doentes será feito maioritariamente em ambulatório com consultas, hospital de dia, sessões de neuro estimulação, apoio de enfermagem, sessões de esclarecimento para cuidadores, apoio a cuidadores sempre com uma colaboração estreita com os cuidados de saúde primários.

Diretora de Serviço: Dra. Margarida Almeida

O Serviço de Endocronologia do Centro Hospitalar de Tâmega e Sousa (CHTS) é um serviço recém-formado, integrado no Departamento de Medicina, e constituído pela Consulta Externa e Hospital de Dia.

A atividade clínica distribui-se pelas duas unidades do Centro Hospitalar: Unidade Hospital Padre Américo e Unidade Hospitalar de Amarante.

Fazem parte do corpo clínico a assistente hospitalar graduada Dra. Margarida Almeida (diretora de Serviço) e os assistentes hospitalares Dra. Mariana Martinho, Dra. Susana Garrido, Dr. Filipe Cunha e Dra. Margarida Vieira.

O Serviço conta igualmente com a colaboração da equipa de Enfermagem e de Nutrição, assim como de vários médicos internos de formação específica que lá realizam estágios, nomeadamente de Medicina Geral e Familiar e do Ano Comum.

A ligação aos cuidados pediátricos e à obstetrícia permite assegurar também um serviço de elevada qualidade a grávidas e doentes mais jovens com patologia endócrina.

As atuais prioridades do Serviço são melhorar o acesso e promover os melhores métodos de diagnóstico e tratamento nas várias áreas da Endocrinologia. Estes objetivos têm sido atingidos através da diminuição das listas de espera para consulta e da promoção da maior diferenciação do Serviço.

Atividade assistencial

A Endocrinologia é a especialidade médica que se dedica ao diagnóstico e tratamento das perturbações do funcionamento do sistema endócrino. Esta é, por excelência, uma especialidade de ambulatório e, por esse motivo, esta é a atividade assistencial mais desenvolvida.

Consulta Externa

O Serviço tem demonstrado um grande empenho na melhoria do acesso às consultas e na promoção da sua qualidade e diferenciação.

Neste momento, disponibiliza a Consulta de Endocrinologia Geral (onde são abordadas patologias como Obesidade, Dislipidemia, Patologia da Tiróide e outras doenças hormonais, incluindo patologia da glândula supra-renal, hipófise, sistema reprodutor e distúrbios do metabolismo do cálcio) e várias consultas específicas, nomeadamente a Consulta de Patologia Endócrina da Gravidez, Consulta de Endocrinologia/Diabetes e Consulta de Diabetes/Bombas Infusoras de Insulina.

Encontram-se em fase de implementação a Consulta de Diabetes/Transição e Consulta de Terapêutica Educacional de Diabetes.

Hospital de Dia

Esta é uma modalidade de atendimento que permite assegurar serviços de diagnóstico e de tratamento de modo programado a doentes em ambulatório.

Encontram-se disponíveis, no âmbito da Endocrinologia: Hospital de Dia de Endocrinologia (onde se realizam provas endócrinas e administra medicação específica) e Hospital de Dia de Diabetes.

Encontram-se em fase de implementação: Hospital de Dia de Endocrinologia/Área Técnica de Diabetes, que irá focar-se em áreas como Insulinoterapia Funcional, Sistemas de Perfusão Subcutânea de Insulina (Bombas de Insulina), Monitorização Contínua de Glicose e Monitorização Flash, de forma a dar resposta às atuais exigências técnicas no tratamento da Diabetes.

Consulta Interna

A Consulta Interna é um serviço de apoio hospitalar que decorre nos dias úteis e que se destina à observação de doentes hospitalizados noutros serviços ou em observação no Serviço de Urgência com descompensação ou suspeita de doença endócrina. Apresenta também um componente de atendimento telefónico, tanto a doentes como a profissionais de saúde, em caso de necessidade de esclarecimento em áreas relativas à Endocrinologia.

Internamento

Este Serviço não dispõe de camas de internamento próprias. No entanto, existe possibilidade de internar (no internamento de Medicina Interna), sempre que necessário.

Atividade científica e formativa

  • Os vários elementos do Serviço participam ativamente em congressos, cursos e reuniões científicas a nível nacional e internacional e pertencem a várias sociedades científicas e grupos de estudo de interesse no âmbito da Endocrinologia; atualmente encontram-se a frequentar um programa de doutoramento 2 elementos do Serviço;
  • Formação pós-graduada: este é um dos compromissos fundamentais do Serviço, que tem sempre em formação um ou dois Internos de Medicina Geral e Familiar (MGF) da área de influência do Hospital e Internos do Ano Comum;
  • Interação com a comunidade: o Serviço participa ativamente na organização das atividades do Dia Mundial da Diabetes (14 de novembro), aproximando as escolas do Hospital, e sensibilizando os jovens para a temática da diabetes, com foco na prevenção.

Diretora de Serviço: Dra. Paula Pinto

Enfermeira Responsável: Enf.ª Maria Madalena dos Santos Meira

Serviço de Cardiologia - CHTS

O Serviço de Cardiologia é um serviço com instalações próprias que engloba a Unidade de Cuidados Intensivos Coronários (UCIC); a Unidade Intermédia (UI), a Clínica de Insuficiência Cardíaca (CIC), a área de MCDT´s, Laboratório de Pacing, Hospital de Dia, Cirurgia de Ambulatório e Serviço de Urgência 24h.

Terá por finalidade uma melhoria dos cuidados cardiovasculares prestados à população e que se irá traduzir numa diferenciação e valorização dos atos médicos prestados. Igualmente presta apoio em todas as áreas assistenciais da instituição tais como, cateterismos cardíacos de diagnóstico e de intervenção terapêutica; etc.

Este serviço dispõe de 17 camas de internamento (unidade intermédia) e 5 camas de cuidados intensivos.

Trata-se de uma especialidade com uma forte componente técnica, mantendo um apoio transversal às várias especialidades da instituição.

Ambulatório

Consulta Externa – sub-especialidades:

  • Cardiologia Geral
  • FACA-Fibril. Auricular – Cons. Aberta
  • Clínica Insuficiência Cardíaca
  • Consulta de Pacemakers – Início Agosto/2012
  • Cardiologia pré-operatória

Técnicas de Cardiologia inclui:

  • Ecocardiografia
  • Eco stress (farmacológico) – CPS
  • Eco transesofágico
  • Pacemaker’s – CPS
  • Hemodinâmica – CPS
  • Provas esforço (prova esforço convencional e prova esforço cardiorespiratória)
  • MAPA
  • Holter
  • Registo de eventos portátil e implantável

Esta área localiza-se no Piso 3 – Área dos Exames Especiais, sendo uma área “partilhada” com o serviço de Pneumologia.

Dada a necessidade de algumas das consultas se associarem a exames, têm de ser realizadas na área de Exames Especiais.

O Serviço encontra-se a realizar algumas consultas e Hospital de Dia  no Piso 10 (Ex. Consultas pacemakers, CICA, HDI).

Hospital de Dia

O Serviço de Cardiologia aposta numa estratégia de acompanhamento dos seus utentes através ambulatorização. Esta prestação de cuidados de proximidade passa pelos ensinos, pela prevenção, pela administração de medicação, através da dinamização do HDI e da CICA.

Estas atividades são realizadas nas instalações do internamento, abrangendo vários dias de semana.

A dinamização do HDI teve início em Março/2015.

Recursos Humanos

Médicos:

  • 8 médicos em regime de contrato individual de trabalho/funções públicas;
  • 3 Internos de Especialidade;
  • 3 médicos em regime de contrato de prestação de Serviço, para realização de serviço de urgência;
  • 1 médico em regime de contrato de prestação de Serviço, para realização de Eco de Sobrecarga Farmacológica;
  • 1 médico em regime de contrato de prestação de Serviço, para realização de atividade de pacing;
  • Equipa composta por 1 médico e 2 enfermeiros em regime de contrato de prestação de Serviço, para realização de atividades de Hemodinâmica eletivas e de emergência.

Enfermeiros: 26 enfermeiros afetos ao internamento, responsáveis pelo apoio a outras áreas como os pacemakers, eco transesofágico, Hospital de Dia, Clínica de Insuficiência Cardíaca.

Assistentes Técnicos (internamento): 1 assistente técnico
Técnicos de Diagnóstico e Terapêutica: 8 TDT (7 no Hospital Padre Américo e 1 no Hospital de Amarante ).

Diretor de Serviço: Dr. Jorge Silva

Enfermeira Chefe: Helena Carvalho

Médicos:

Luísa Barros

Joana Pinto

Rita Pimentel

Liliane Meireles

Enfermeiros:

Paula Pinto

Isabel Ribeiro

Lígia Silva

Sónia Teixeira

Daniela Vieira

 

Assistentes Operacionais:

Margarida Silva

Inês Paiva

Luciana Magalhães

Secretariado:

Sandra Isabel Ferreira

A Gastroenterologia é a especialidade médica que se dedica ao diagnóstico, tratamento e prevenção das doenças do aparelho digestivo, constituído pelo esófago, estômago, intestino delgado, cólon, reto, fígado, vesícula biliar, vias biliares e pâncreas.
O Serviço de Gastroenterologia encontra-se integrado funcionalmente no Departamento Médico. Tem como principal objetivo servir a população referenciada para o CHTS, oferecendo o melhor da sua atividade assistencial e correspondente diferenciação técnica. Alicerça a sua atividade em valores como a Excelência, Segurança, Qualidade e Humanismo. Tem as seguintes linhas de atividade assistencial:

 

Internamento

O Serviço dispõe de 4 camas, privilegiando internamentos de curta duração, em doentes submetidos a procedimentos invasivos. Tem ainda uma forte componente de colaboração com as restantes especialidades, ao nível de consultadoria interna.

 

Consulta Externa

A consulta externa tem lugar no espaço físico do Serviço e é assessorado por secretariado clínico autónomo. Dispõe das seguintes consultas-tipo diferenciadas:
• Gastroenterologia Geral
• Hepatologia
• Hepatites Víricas
• Proctologia
• Pâncreas e Vias Biliares
• Consulta de Risco Oncológico Digestivo
• Doença Inflamatória Intestinal

 

Urgência

O Serviço dá apoio endoscópico ao Serviço de Urgência do CHTS das 08 às 20 horas, nos dias úteis. Colabora ainda na URGE – Urgência Regional de Gastroenterologia, cujo espaço físico é o Serviço de Gastroenterologia do Centro Hospitalar do Porto, disponibilizando um dos seus médicos para um período semanal de 12 horas noturnas.

 

Hospital de Dia

O Hospital de Dia de Gastroenterologia situa-se no espaço físico do serviço e é o local onde são efetuados vários tipos de tratamento regulares, maioritariamente com fármacos imunomoduladores e biológicos, usados na doença inflamatória intestinal. Para além da administração dos fármacos e vigilância clínica dos doentes, é promovido o ensino aos próprios e seus acompanhantes.
Realizam-se ainda outros procedimentos, tais como paracenteses de diagnóstico e terapêutica, transfusões IV e Testes de Urease para deteção de Helicobacter pylori. A utilização deste espaço permite libertar o doente da necessidade de internamento ou do recurso ao serviço de urgência.

 

Técnicas de Endoscopia Diagnóstica e Terapêutica

O Serviço realiza técnicas endoscópicas eletivas e em situação de urgência, de diagnóstico, mas tem sobretudo uma vocação terapêutica, facto que é inerente ao grau de diferenciação dos seus elementos médicos. Estas são as técnicas mais importantes que executa:
• Endoscopia digestiva alta
• Colonoscopia
• Endoscopia por cápsula
• Colangiopancreatografia retrógrada endoscópica (CPRE)
• Polipectomia e mucosectomia de lesões do tubo digestivo
• Terapêutica com árgon-plasma de lesões potencialmente sangrantes
• Dilatação de estenoses do tubo digestivo
• Dilatação pneumática na acalásia
• Colocação de próteses no tubo digestivo
• Aplicação de endoclips no tubo digestivo
• Colocação de sondas nasogástricas/nasoentéricas
• Colocação de gastrostomia endoscópica percutânea (PEG)
• Laqueação elástica de varizes esofágicas
• Escleroterapia de varizes gástricas
• Cromoendoscopia
• Injeção de toxina botulínica
• Tatuagem de lesões do tubo digestivo
• Terapêutica endoscópica hemostática do tubo digestivo

 

Principais áreas de especialização

 

A Hepatologia, nomeadamente no que concerne ao tratamento das Hepatites Víricas, área em que o serviço tem uma implantação regional em parceria com outras instituições hospitalares, assumindo o tratamento de reclusos de algumas instituições prisionais da Região Metropolitana.

O tratamento dos pacientes com Doença Inflamatória Intestinal, que, pela sua especificidade, ocupa grande parte do tempo de serviço de um dos elementos médicos com vasta experiência clínica nessa área, bem como dos tempos atribuídos à consulta externa e HDI.

O rastreio do cancro colorretal é, provavelmente, aquele com maior relação custo-eficácia para a população geral e grupos de risco especiais. Neste sentido, o Serviço disponibiliza-se para a marcação rápida de consultas de orientação e realização de colonoscopias terapêuticas para esse efeito. Tem, adstritas a uma consulta específica, duas especialistas particularmente vocacionados para a orientação de doentes com formas familiares de doença neoplásica cólica e de outras áreas do aparelho digestivo.

Por fim, salienta-se a diferenciação técnica na endoscopia digestiva terapêutica, particularmente na área do pâncreas e vias biliares.

 

Recursos humanos

 

Colaboram neste serviço 5 médicos, que se dedicam ao internamento, Consulta Externa, Hospital de Dia, execução de técnicas endoscópicas e ainda asseguram o apoio ao Serviço de Urgência. Dele fazem também parte integrante 5 enfermeiras especialistas, 3 Assistentes Operacionais e 1 Assistente Técnico.

 

 

Diretora de Serviço: Dra. Maria do Céu Póvoa

Setores de atividade do Serviço de Pneumologia

1. Internamento – 4 camas (lotação oficial)

Preferencialmente na UF4, mas em qualquer unidade onde haja vaga. Com frequência assumidas mais camas.
Consulta interna diária a todos os serviços.

2. Unidade de Broncologia e técnicas pleurais (Exames Especiais – piso 3)

Média de 400 exames /ano
Responsável da unidade – Dr. António Caiado

3. Unidade de Função Respiratória

Responsável da unidade – Dr. Francisco Cadarso
Média de 6.000 exames /ano
4 Técnicos de Cardiopneumologia (1 deles cede 12 a 18h /semana à Cardiologia)
1 Posto de Pletismografia + Difusão + Provocação inalatória
1 Posto de Espirometria
1 Posto de Oscilometria de Impulso
1 Posto de Consumo Cardio-respiratório com cicloergómetro
1 Posto de Estudos de Sono ( Poligrafia domiciliária)
1 Posto de Gasimetria

4. Consulta Externa (± 6.000/ano)

  • Consulta de Pneumologia
  • Consulta de Alergologia Respiratória – responsável Dra. Laura
  • Consulta de Insuficientes Respiratórios (OLD e VNI) – responsável Dr. Francisco
  • Consulta de Sono – responsável Dr. António Caiado

5. Articulação Externa

5.1 Centros de Diagnóstico Pneumológico (CDP) de toda a área do CHTS

Relação aberta e boa comunicação de apoio a todos os médicos do CDP. Encaminhamento dos doentes com Tuberculoses (TB) após internamento, para continuidade de terapêutica e controlo no ambulatório. Comunicação dos resultados de culturas e antibiogramas.
Recepção de doentes do CDP para realização de técnicas – nomeadamente BF para colheita de lavados e toracocenteses.

Responsável pela articulação CDP – Dra. Filipa Viveiros.

5.2 Referenciação oncológica

O serviço faz diagnóstico e estadiamento clínico do Cancro do Pulmão.
De acordo com a rede, enviamos posteriormente à Consulta de grupo do Pulmão do IPO – Porto.

Responsável pela referenciação oncológica – Dra. Laura Simão.

5.3 Referenciação para Cirurgia Torácica

Os doentes com patologia que requer intervenção de Cirurgia Torácica são referenciados ao Serviço de Cirurgia Torácica do Hospital de São João quer por transferência directa, no caso de internados, quer para consulta no caso de ambulatórios.

5.4 Referenciação para técnicas de intervenção

Algumas técnicas mais diferenciadas, mais específicas, só estão disponíveis em serviços de Pneumologia de Hospitais Centrais.

Na zona Norte, concretamente, no Centro Hospitalar de São João e no Centro Hospitalar de Vila Nova de Gaia e Espinho.

Broncologia de intervenção, laser, próteses traqueais e endobrônquicas, EBUS, com todas as colheitas associadas – referenciamos aqueles serviços por contacto telefónico directo.

6. Formação de Internos

Anualmente recebemos Internos de Ano Comun (IAC`s) e Internos de medicina Geral e Familiar (IMGF) em formação (média de 10 IAC`s e 6 IMGF/ ano).

O Serviço tem condições para ministrar 3 dos 5 anos de formação do internato de Pneumologia (necessidade de 2 anos em valências de hospital central).

Recursos Humanos

Médicos:

Maria do Céu Póvoa – Assistente Graduada Sénior

Laura Simão – Assistente Graduada
Responsável pela Consulta de Alergologia e Referênciação Oncológica

Francisco Cadarso – Assistente Graduado
Responsável pela Consulta de Insuficientes Respiratórios e Unidade de Função Respiratória

António Caiado – Assistente Graduado
Responsável pela Consulta do Sono e Unidade de Broncologia

Filipa Viveiros – Assistente
Responsável pela articulação com CDP`s e projecto de Laboratório de Sono

 

Técnicos de Cardiopneumologia (Unidade de Função Respiratória e consultas de Sono e Insuficientes Respiratórios):

Nicolas Martins – Responsável pela área de Consumo Cardio-respiratório com cicloergómetro.

Coordena os restantes técnicos do serviço e a marcação de exames.

Desempenha funções nas outras provas de função respiratória.

Ana Homem – responsável pela área de Poligrafia cardio-respiratória domiciliária e pela formação de técnicos estagiários no serviço. Desempenha funções na execução das Provas Funcionais Respiratórias, consultas de Sono e de Insuficientes Respiratórios.

Salomé Torres – em formação na área do Sono; desempenha todas as outras funções na execução das Provas Funcionais Respiratórias, Provas de Marcha e nas consultas de Sono e de Insuficientes Respiratórios.

André Dias – trabalha já com autonomia nas Provas de Funcionais Respiratórias: Pletismografia, Espirometria, Broncomotricidade, Difusão e Gasimetrias. Avançará oportunamente para formação nas outras técnicas.

Enfermeiros:

O Serviço não dispõe de enfermagem própria.

No internamento são partilhados os enfermeiros de Medicina Interna.

Coordenador de Unidade: Dr. Carlos Miguel Almeida Botelho

A Unidade de Nefrologia do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), EPE, iniciou a sua atividade a 8 de Maio de 2014 e encontra-se integrada funcionalmente no Departamento Médico.

Esta unidade é constituída desde outubro de 2017 por 2 Assistentes Hospitalares de Nefrologia.

Missão

A Nefrologia é a especialidade médica que se dedica ao diagnóstico e tratamento das doenças dos rins.

A Unidade de Nefrologia tem como missão a assistência especializada na área da Nefrologia aos doentes do CHTS, EPE e articula-se com outras especialidade e atividades assistenciais na esfera das suas competências.

A Unidade de Nefrologia organiza a sua atividade funcional nas seguintes áreas:

  • Consulta de Nefrologia Geral
  • Consulta de Nefrologia Diabética
  • Consulta de Pré-Diálise
  • Consulta de Acessos Vasculares
  • Consulta Multidisciplinar de Acessos Vasculares
  • Consultadoria Interna a todos os Serviços Hospitalares, incluído o Serviço de Urgência
  • Hospital de Dia
  • Realização de Procedimentos: Biópsias Renais, Colocação e Exérese de Cateteres de Hemodiálise
  • Consultadoria permanente, telefónica e por e-mail, de apoio aos diferentes ACES
  • Nefrologia da Comunidade: Projeto em parceria com a Câmara Municipal de Penafiel
  • Formação de Alunos de Medicina, Internos do Ano Comum e Internos de Medicina Geral e Familiar
  • Actividade Científica
    Participação em projectos de investigação, ensaios Clínicos

Visão

Tendo a conta a área de referenciação directa do CHTS, a 2ª maior área de referenciação nefrológica do país e tendo em atenção a Rede de Referenciação Hospitalar de Nefrologia, que considera que o CHTS deverá ter um Serviço de Nefrologia, o futuro passará a curto prazo por o desenvolvimento das condições estruturais e funcionais que permitam o que está preconizado, que possam responder ás reais necessidades da Nossa População.

Considerando que a organização, gestão e prescrição das diversas Terapêuticas Substitutivas da Função Renal, deverão ser única e exclusivamente da responsabilidade de Médicos Nefrologistas, o futuro da Unidade Funcional passará a médio prazo pela contratação de Assistentes Hospitalares de Nefrologia, de forma a possibilitar o desenvolvimento sustentado das diversas Áreas Funcionais – Internamento, Urgência de Nefrologia, Hemodiálise e Diálise Peritoneal.

Coordenadora de Unidade: Doutora Isabel Gomes

A Unidade de Nutrição (UN) é composta por uma Assistente Principal de Nutrição, Doutora Isabel Gomes (Doutoramento em Ciências Químicas e Biológicas e Mestrado em Biotecnologia Alimentar da Universidade de Trás-os-Montes e Alto Douro) e duas Técnicas Superiores de Nutrição, Dra. Vera Bessa e Mestre Ana Lima (Mestrado em Nutrição Clínica da Faculdade de Ciências de Nutrição da Universidade do Porto).

Na Unidade Padre Américo (UPA) a UN possui um único gabinete de trabalho (no entanto, com exceção da quinta-feira, são disponibilizadas pelo serviço de Imunohemoterapia, da parte da tarde, mais salas à UN) que é ocupado de segunda a sexta-feira com consultas externas de nutrição e outras atividades inerentes à unidade.

A Unidade de Amarante (UA) usufrui de um gabinete que é ocupado à segunda e quinta de manhã e de tarde por uma das nutricionistas que se desloca a esta unidade para realizar as consultas Externas de Nutrição e pedidos de Internamento.

Como apoio às consultas de nutrição a UN dispõe de um sistema informático, o SAM® (Sistema de Apoio ao Médico), que permite que se registe o diário clínico e marcação de consultas, bem como a visualização de dados dos utentes tais como: processo clínico, relatórios médicos, meios complementares de diagnóstico e terapêutica, consultas passadas e consultas agendadas.

Visão

Ser uma excelente referência na área da alimentação e nutrição e ambientalmente sustentável, de modo a levar ao mundo e a cada pessoa, um serviço personalizado e de qualidade, considerado um investimento na saúde e no bem-estar a curto, médio e longo prazo para uma sociedade mais equilibrada, agindo de acordo com os conhecimentos científicos e os valores éticos dos utentes.

A Visão da UN é centrada no utente em que o nutricionista é um educador e parceiro na escolha do melhor caminho para otimizar o tratamento, promovendo uma forte aliança terapêutica.

Na Consulta de Nutrição são enfatizadas as melhorias progressivas e não a perfeição, proporcionando espaços de escuta ativa, evitando atitudes de recriminação por erros ou omissões.

Missão

  • Proceder a avaliação do estado nutricional, identificação de desequilíbrios alimentares, aconselhamento e prescrição nutricional aos utentes internados/ambulatório, apoiado numa eficaz relação profissional com o respetivo médico assistente e outros profissionais envolvidos no seu atendimento intra e extrahospitalar, quando solicitado;
  • Fomentar o trabalho em grupo e a integração em equipas multidisciplinares;
  • Acompanhar e participar em programas de educação para a saúde no domínio da educação alimentar do utente e família;
  • Dinamizar, colaborar e/ou participar em projetos de investigação cientifica de acordo com programação da Instituição e dos respetivos Serviços;
  • Colaborar na orientação de profissionais de saúde em formação e no seu desenvolvimento curricular.

Áreas de intervenção

As Nutricionistas da Unidade de Nutrição dão apoio à consulta externa e ao internamento do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS).

Na consulta de externa temos a consulta de Nutrição Geral UPA que se realiza  em sete períodos semanais (segunda-feira de tarde, terça-feira de tarde, quarta-feira, quinta-feira e sexta-feira de manhã e tarde).

A consulta de Nutrição da Unidade de Amarante UA que se realiza durante dois dias por semana (segunda e quinta feira de manhã e de tarde) e dá resposta a todos os pedidos internos que existem para a Nutrição.

A consulta de Medicina Nutrição DM2 realiza-se durante sete períodos semanais (segunda-feira de tarde, terça-feira de manhã e de tarde, quarta feira de tarde e quinta-feira de manhã e de tarde e sexta de tarde).

A consulta de Medicina Nutrição DM1 realiza-se em três períodos semanais (quarta-feira de manhã e de tarde e sexta-feira de manhã).

A consulta de Medicina Diabetes Gestacional realiza-se em dois períodos semanais (segunda e terça-feira de manhã).

A consulta de Medicina Obesidade Pediátrica realiza-se em três períodos semanais (terça-feira de tarde, quarta-feira de manhã e sexta-feira de tarde).

Dados de produção

Foram realizadas 9230 consultas externas de nutrição no ano de 2016 sendo a percentagem de primeiras Consultas Externas de Nutrição/Total foi de 26,5 %.
Realizaram-se em média 36,9 consultas por dia útil (+ 8,7% comparativamente a 2015).

Os pedidos de consulta externa são enviados através do SAM®, para posterior marcação pela responsável da Unidade.

Os doentes são referenciados por quase todas as especialidades existentes nesta instituição. Os doentes são sujeitos a uma monitorização que se pretende que seja diária, onde se avalia a sua evolução e tolerância aos esquemas alimentares/nutricionais instituídos.

A nutricionista é responsável pela elaboração de dietas de alta. Aquando da alta, sempre que necessário, é marcada Consulta Externa de Nutrição.

Foram avaliados 1259 doentes no internamento em 2016.

Trabalhos de investigação e revisões bibliográficas

Alguns exemplos de trabalhos de investigação e revisões bibliográficas para apresentações em congressos ou formações científicas realizados em 2016:

Estudo de um caso clínico apresentado sob a forma de comunicação oral intitulada: “Ileostomia temporária – Um caso clínico”, apresentado no “XVIII Congresso Anual da APNEP”, organizado pela Associação Portuguesa da Nutrição Entérica e Parentérica, Norteshopping de Matosinhos, 11 e 12 de abril de 2016.

Realização de um estudo epidemiológico transversal intitulado “Fatores que podem influenciar o peso de um grupo de crianças que frequentam a consulta de nutrição hospitalar”, aplicado na consulta de obesidade pediátrica, tendo sido aplicados 120 inquéritos. Elaboração de material necessário para obtenção dos dados: inquérito e base de dados; recolha, codificação e gestão de dados.

Este trabalho foi apresentado sob a forma de Poster intitulado: “Pediatric Obesity- Reality of  Nutritional  Consultation in a Hospital” no 8º Simposium em Metabolismo organizado pela Faculdade de Medicina da Universidade do Porto, 19 de outubro de 2016.

Realização de um estudo epidemiológico com aplicação elaboração e aplicação de inquéritos aos utentes Diabéticos e não Diabéticos que frequentam a consulta de Nutrição do CHTS E.P.E. para apresentação sob a forma de Poster intitulado: “Mitos e Preconceitos: A visão dos utentes diabéticos e não diabéticos que frequentam a consulta de nutrição do CHTS E.P.E.”, nas II Jornadas USF São Vicente/CHTS, Inatel Entre-os-Rios, 3 e 4 de novembro de 2016.

Formação em Serviço

Tendo em conta a existência de estagiários na Unidade de Nutrição, organiza-se todos os anos um Ciclo de Conferências do Serviço de Nutrição do CHTS E.P.E. em que participam os estagiários e as Nutricionistas, permitindo a formação em serviço.

Todos os anos os temas abordados são diferentes e pertinentes para a Unidade de Nutrição.

Palestras/sessões de educação alimentar

A Unidade de Nutrição colabora com na elaboração e dinamização de sessões de educação alimentar para o hospital de dia – Psiquiatria sempre que solicitado pela Unidade de Psicologia.

A Unidade de Nutrição colabora na elaboração e dinamização de sessões de educação alimentar integradas no curso de Preparação para a Maternidade e Paternidade do CHTS E.P.E. realizando uma sessão mensal.

As Nutricionistas da Unidade participam nas atividades do Dia Mundial de Diabetes integradas no Núcleo da Diabetes do CHTS E.P.E.

Panfletos, Listas de Alimentos e Outros

Elaboram-se vários cartazes para serem afixados na Unidade de Nutrição, panfletos e folhetos para serem entregues aos utentes que frequentam as diferentes consultas de Nutrição.

Exemplos: No âmbito da consulta de Med- Nutrição Obesidade Pediátrica elaborou-se um cartaz para ser afixado na Unidade de Nutrição e cartazes em formato mais pequeno para oferta às crianças intitulado “Achas que comes açúcar em excesso?”

Elaboração de cinco cartazes intitulados: “Dia Mundial da Água”, “Dia Mundial da Saúde”,“Dia Mundial da Hipertensão”, “Dia Nacional da Luta Contra a Obesidade” e “Santos Populares” .

Outras atividades

  • Orientação de estágios de alunos da Faculdade de Ciências da Nutrição e Alimentação da Universidade do Porto (FCNAUP), Instituto Politécnico de Bragança (IPB) e da Escola Superior de Biotecnologia da Universidade Católica Portuguesa.
  • Orientação de Estágios Profissionais para a Ordem dos Nutricionistas.
  • Marcação de Consultas Externas de Nutrição.
  • Sempre que solicitado, participação em cursos ou outras actividades científicas organizados pelos diferentes Serviços do Centro Hospitalar.
  • Colaboração com o Serviço de Relações Públicas e Comunicação, na elaboração de artigos, panfletos e brochuras sobre alimentação.
  • Participação em formações do Serviço de Formação e Aperfeiçoamento Profissional.

Diretor de departamento: Prof. Doutor Orlando Von Doellinger

Enfermeira responsável: Enfermeira-chefe Cristina Pinto

Gestora de departamento: Dra. Joana Pinto

DPSM

O Departamento de Psiquiatria e Saúde Mental (DPSM) do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) é constituído pelo Serviço de Psiquiatria de Adultos, pela Unidade de Psiquiatria da Infância e da Adolescência e pela Unidade de Psicologia, prestando cuidados assistenciais à população da área de influência do CHTS e que corresponde aos concelhos de Amarante, Baião, Castelo de Paiva, Celorico de Basto, Cinfães, Felgueiras, Lousada, Marco de Canaveses, Paços de Ferreira, Paredes, Penafiel e Resende. Esses cuidados são disponibilizados nas duas unidades componentes do CHTS: Unidade Padre Américo (UPA) e Unidade Hospital de Amarante (UHA).


Diretor de Serviço: Dr. João Paulo Coelho Silva
Enfermeira Responsável pela Consulta Externa do DPSM: Enf.ª Elisabete Teixeira
Enfermeiro Responsável pelo Internamento de Agudos do DPSM: Enfermeiro-chefe Luís Ribeiro

A atividade assistencial do Serviço de Psiquiatria desenvolve-se nas duas unidades que compõem o CHTS, à excepção do internamento, que está centralizado na Unidade Padre Américo. Esta actividade, que se pretende tão abrangente quanto possível e integrada num processo de cuidados global em estreita colaboração quer com as restantes unidades do DPSM quer com os outros serviços do CHTS, engloba a Consulta Externa, os Hospitais de Dia (um em cada uma das Unidades), a Psiquiatria de Ligação, a Psiquiatria Comunitária, a Psicoterapia, o Apoio Domiciliário a Doentes com Psicose e a participação na Urgência metropolitana Psiquiátrica do Porto.

O Serviço de Psiquiatria dispõe, em termos de recursos humanos, de 17 Psiquiatras e 8 Internos de Formação Específica em Psiquiatria e assegura atividade assistencial entre as 08 e as 20 horas dos dias úteis (quer a nível quer consulta quer de apoio ao internamento).

É característica fundamental deste Serviço o trabalho em estreita colaboração com todos os elementos do DPSM, independentemente da unidade de origem, num registo de interacção e partilha contínua (Psiquiatria, Pedopsiquiatria, Psicologia, Serviço Social, Enfermagem, Administrativos e Auxiliares).

O Serviço de Psiquiatria tem vindo a percorrer um caminho de cada vez maior diferenciação técnica que vem permitindo uma oferta de cuidados progressivamente mais abrangente e respondendo às necessidades da população assistida e à sua evolução. Têm sido, por isso, e de forma gradual, implementados novos programas assistenciais.

Na área da consulta (sendo que o Serviço vem fazendo um esforço no sentido do fornecimento duma resposta atempada, dentro do determinado pelo Tempo de Resposta Máxima Garantida) e para além das já existentes consultas de Psiquiatria Geral, de Alcoologia e de Psiquiatria da Grávida, o Serviço implementou recentemente uma consulta dirigida aos doentes portadores de infecção por vírus HIV. A curto prazo estarão disponíveis novas consultas diferenciadas nas áreas da Patologia do Sono, Sexologia, Primeiro Surto Psicótico, Perturbação Hiperatividade Défice Atenção no Adulto, Insuficiência Ventricular Esquerda e Demências, permitindo uma resposta mais adequada a diferentes problemas e estimulando um trabalho multidisciplinar de integração de conhecimentos com os diferentes serviços do CHTS. Também a breve prazo se prevê a criação, em colaboração com o Serviço de Neurologia, da Unidade da Memória e do Envelhecimento Cerebral.

A Psiquiatria Comunitária, de arranque recente, vai permitir um trabalho de aproximação e cooperação entre o Serviço e os Cuidados de Saúde Primários, tentando fornecer respostas a problemas específicos quer em termos de formação quer em termos de consultadoria, possibilitando a complementaridade de saberes, transpondo para a Comunidade uma experiência já com resultados em termos de dinâmica hospitalar como é a da Psiquiatria de Ligação.

Os Hospitais de Dia vêm dando resposta às necessidades de tratamento intensivo e mais estruturado de diversos pacientes, nomeadamente ao nível da patologia depressiva e da personalidade e que, simultaneamente, não carecem de Internamento completo cuja equipa vem realizando um trabalho importante face às crescentes questões colocadas pela população mais envelhecida e, também, mais fragilizada, conseguindo resultados significativos em termos de demora média e de taxa de reinternamentos.

Na área das psicoterapias (individuais e de grupo) salientamos o Psicodrama bem como as intervenções Cognitivo-Comportamentais e Dialético-Comportamentais.

Também na área do Apoio Domiciliário, o Serviço tem em vista novos projetos que permitam o alargamento da atividade assistencial a um grupo cada vez maior de doentes (portadores de demência), permitindo uma actuação de maior proximidade, não esquecendo o apoio necessário aos familiares e cuidadores de doentes portadores de doença psiquiátrica, desenvolvendo grupos de trabalho específicos que permitam quer um maior conhecimento da doença quer uma maior competência na sua gestão.

Coordenadora de Unidade: Dra. Carla Maia

A equipa da Unidade de Psiquiatria da Infância e da Adolescência (PIA) do CHTS é composta por profissionais que procuram compreender as razões ou as causas da criança / adolescente apresentar alterações psicológicas. A avaliação do problema apresentado tem em conta os aspetos físicos, genéticos, educacionais, familiares, bem como as relações escolares e sociais (como preconizado pela American Academy of Child and Adolescent Psychiatry). O objetivo dessa avaliação é a formulação de um plano que melhore o funcionamento global da criança ou jovem (e da sua família), procurando promover a sua saúde mental atual e futura.

Trabalhando nas duas unidades hospitalares do CHTS, com uma população de cerca de 130.000 habitantes com idade inferior a 18 anos, a Equipa é composta por 4 psiquiatras da infância e da adolescência em articulação com 5 psicólogos efetivos (3 a tempo completo e 2 a tempo parcial), uma enfermeira, uma técnica de serviço social (a tempo parcial) e uma terapeuta ocupacional (também a tempo parcial).

Durante o ano de 2016 foram efetivadas, nesta Unidade, 997 consultas diagnósticas iniciais (primeiras consultas) de psiquiatria da infância e da adolescência. Depois desta primeira consulta, os casos são orientados de acordo com a avaliação diagnóstica efetuada, quer para respostas garantidas na própria Unidade quer ainda para estruturas existentes na comunidade / rede psicossocial de apoio ao doente e à sua família.

A Unidade desenvolve diversas atividades assistenciais diretas:

  • Consulta (consulta externa geral; consulta de ligação – a crianças ou adolescentes com doenças crónicas / doenças psicossomáticas / consulta da criança e do jovem diabético; profissionais diferenciados na avaliação e orientação das perturbações do desenvolvimento da primeira infância / perturbações do neurodesenvolvimento);
  • Avaliação e acompanhamento de doentes internados no Serviço de Pediatria;
  • Procedimentos terapêuticos (psicoterapias individuais; terapia familiar; terapias de grupo (grupos psicoterapêuticos com adolescentes, grupos de pais, grupo de contos terapêuticos com adolescentes, massagem de bebés, grupos de relaxamento);
  • Sessões psicoeducacacionais com familiares / pais (grupo de treino parental; sessões psicoeducacionais para pais e adolescentes; projeto Kidstime);
  • Intervenções terapêuticas estruturadas em área de dia, na idade da latência, com internamento parcial (sessões terapêuticas garantidas por equipa multidisciplicar).

Das atividades assistenciais indiretas desenvolvidas, salientamos:

  • Articulação com outros Técnicos (a nível intra e extra hospitalar – CPCJ, EMAT’s, CAFAP’s, Técnicos de IPPSS / Lares / centros de acolhimento e centros de apoio psicopedagógico; discussão de casos com a pediatria de adolescentes);
  • Apoio ao Núcleo Hospitalar de Apoio a Crianças e Jovens em  Risco (Psicologia);
  • Apoio à Unidade de Neonatologia (Psicologia);
  • Intervenções na crise (Psicologia);
  • Intervenções comunitárias (ações formativas em escolas);
  • Elaboração de Relatórios;
  • Pedopsiquiatria forense.

Realce, ainda, para as atividades de formação desenvolvidas:

  • Journal Club;
  • Colaboração com os Serviços de Formação e Ação Permanente do CHTS – organização dos “Encontros da Pedopsiquiatria com…”;
  • Orientação de estágios no âmbito do internato médico (Estágios parcelares – até 6 meses – de Medicina Geral e Familiar, Psiquiatria, Psiquiatria da Infância e da Adolescência);
  • Em curso: processo de obtenção de idoneidade parcial para formação de internos de formação específica de psiquiatria da infância e da adolescência.

Coordenadora de Unidade: Dra. Márcia Mendes

A Unidade de Psicologia Clínica do CHTS desenvolve a sua atividade no âmbito da avaliação e intervenção psicológica aos utentes com referenciação médica para consulta pelos diversos serviços clínicos do CHTS. Intervém em todas as faixas etárias, ao longo do ciclo de vida (maternidade, 1.ª e 2.ª infâncias, adolescência, adulto e idoso); quer em regime de ambulatório, quer em internamento (parcial ou completo).

De forma a promover a prestação de boas práticas clínicas, intervém em estreita articulação com os diversos serviços clínicos do CHTS e suas equipas de saúde, sendo igualmente frequente a articulação com estruturas da comunidade (nomeadamente, IPSS, escolas, tribunais). Aposta-se igualmente no desenvolvimento de áreas de diferenciação e de referência no âmbito da psicologia clínica, quer pela diferenciação por faixas etárias (crianças, adultos e idosos), como pela diferenciação pela patologia (autismo, luto, perturbações alimentares), incentivando a formação e especialização da equipa que constitui a Unidade.

A Unidade fornece um vasto leque de intervenções psicoterapêuticas (individuais e grupais), em articulação com outras Unidades do DPSM, bem como com diferentes Serviços do CHTS. Durante o ano de 2016, realizou 1835 primeiras consultas.

Dos cuidados disponibilizados pela Unidade de Psicologia salientamos:

  • Avaliações Psicológicas diversas (personalidade, desempenho intelectual, deterioração mental, psicopatologia, desenvolvimento, autismo, médico-legal);
  • Psicoterapia Individual;
  • Consultas especializadas (Unidade da Mama, Ostomizados, Pós-interrupção Voluntária da Gravidez, CIR, Gravidez na Adolescência, Diabetes);
  • Psicoterapia de Grupo na criança, no adolescente e adulto (Grupo de Latência, Grupo de Auto-controle Ponderal, Grupo de Apoio ao Doente em Luto Patológico, Grupos de Relaxamento, Grupo de Apoio aos Doentes Depressivos, Grupo de Familiares de Doentes com Demência, Grupo de Familiares de Doentes com Psicose);
  • Apoio à família;
  • Apoio aos Cuidadores Formais e Informais;
  • Técnicas de Relaxamento;
  • Reuniões Clínicas e de Supervisão;
  • Promoção da articulação com a Comunidade (ex. Escolas, CPCJ, Tribunal, etc.).

Diretor de departamento: Dr. João Gaspar

Enfermeiro responsável: Enfermeiro-supervisor José Mendes

Gestora de departamento: Dra. Catarina Sousa


Diretora de Serviço: Dra. Edite Tomás
Enfermeira Responsável: Enfermeira-chefe Assunção Varejão

O Centro Hospitalar Tâmega e Sousa, constituído pelo Hospital Padre Américo e Hospital de Amarante, abrange os concelhos de Penafiel, Paredes, Felgueiras, Paços de Ferreira, Lousada, Castelo de Paiva, Amarante, Baião, Marco de Canaveses, Celorico de Bastos, Cinfães, Resende e Mondim de Bastos.

O Serviço de Pediatria, segundo o documento “Rede de Referenciação Hospitalar de Saúde Materna da Criança e do Adolescente”, de 2016, serve uma população de cerca de 111 171 utentes menores de 18 anos. A sua ação distribui-se pelos setores do Internamento (Pediatria, Neonatologia e Berçário), Consulta Externa e Hospital de Dia (Penafiel e Amarante) e Serviço de Urgência.

Desde Setembro de 2003 possui uma Unidade de Cuidados Intensivos de Neonatologia que presta assistência a Recém Nascidos com idade gestacional inferior ou igual a 30 semanas.

Corpo Clínico Serviço de Pediatria

Dra. Ana Reis
Dra. Ângela Machado
Dra. Carla Brandão
Dra. Catarina Mendes
Dra. Cláudia Monteiro
Dra. Eunice Moreira
Dra. Idolinda Quintal
Dr. Joaquim Cunha
Dra. Joana Rodrigues
Dra. Leonilde Machado
Dra. Lucília Vieira
Dra. Maria do Céu Ribeiro
Dr. Nuno Ferreira
Dra. Rosa Barbosa
Dra. Sandra Teixeira
Dra. Sónia Lira
Dra. Susana Lira

Atividade Assistencial

O Internamento de Pediatria localiza-se no Piso 6 e tem 24 camas. Em 2016, foram contabilizados 903 internamentos. Também no Piso 6, localiza-se o Berçário com a lotação de 28 berços. Em 2016, ocorreram 2445 nascimentos.

No Piso 4 localiza-se a Unidade de Cuidados Intensivos e Intermédios Neonatais (Cuidados Intensivos com lotação de 4 incubadoras e Cuidados intermédios com 8 incubadoras). Possui uma equipa médica especializada no apoio aos Recém-nascidos prematuros ou com problemas prestando-lhes assistência antes do parto, no parto e até à sua alta hospitalar e em alguns casos, até após a alta. Em 2016, foram internados 56 Recém Nascidos em Cuidados Intensivos e 333 em Cuidados Intermédios.

Também no Piso 4 se encontra o Serviço de Urgência de Pediatria, individualizado do restante Serviço de Urgência Geral. Possui equipas médicas, enfermagem e de assistentes operacionais próprias. Em 2016 foram admitidos 40 925 crianças que dá uma média diária de cerca de 111,8 doentes /dia.

A Consulta Externa do Hospital Padre Américo situa-se no Piso 3; a pediatria tem uma área individualizada com 4 gabinetes de consulta e conta com a colaboração de enfermeiras com diferenciação em Pediatria, uma educadora e administrativo. Tem, ainda, um posto de colheitas individualizado. No Hospital de Amarante, a Pediatria tem, também, uma área individualizada com dois gabinetes. Desde Março de 2017 que tem, também, atividade no Hospital de Dia.

O Serviço de Pediatria, para além de consultas de Pediatria Geral, tem várias áreas de diferenciação tendo, de momento, as seguintes consultas diferenciadas:

  • Desenvolvimento
  • Diabetes na criança e adolescente
  • Medicina Adolescente
  • Obesidade
  • Neonatologia
  • Patologia Respiratória
  • Patologia Digestiva
  • Patologia Renal
  • Patologia Endócrina

Em 2016 foram realizadas 19 285 consultas e 23,7% foram primeiras consultas.

Formação e Investigação

Para além da atividade assistencial o Serviço de Pediatria tem responsabilidades formativas; assim tem colaborado na formação de internos de formação específica de Pediatria quer com origem no Serviço quer com origem noutros Serviços de Pediatria, nos de Formação específica de Medicina Geral e Familiar, internos do Ano Comum, alunos do 6º ano de Medicina de todas as Universidades e alunos de Enfermagem.

Anualmente participa em Reuniões nacionais e internacionais com apresentação de trabalhos quer na forma de Comunicações, quer na forma de Posters.

Anualmente são publicados artigos em Revistas nacionais e internacionais com origem neste Serviço de Pediatria. Participando também em projetos de âmbito nacional

Projetos

Tem, ainda, responsabilidades sociais privilegiando a articulação e intervenção junto da comunidade. Assim, tem um carinho especial pela Unidade Coordenadora Funcional (UCF) da mulher, da criança e do adolescente colaborando ativamente nas suas atividades.

Desenvolveu um projeto “Crescer com Afectos” que visa o apoio à parentalidade na Unidade de Neonatologia e que tem uma página Web própria permitindo-lhe uma maior área de intervenção.

Participa num programa de rádio (rádio Penafiel) com apresentação e discussão de temas atuais de pediatria.

Criou um endereço electrónico para que internos que passaram pelo serviço possam estabelecer ligação rápida com os diferentes elementos do serviço.

Desde sempre estabelecemos ligação com as diferentes escolas da nossa área de influência o que se traduz por algumas visitas ao nosso Serviço e/ ou reuniões nas escolas com apresentação e discussão de temas atuais.

Muitos outros projetos estão na forja e seguramente serão bem-sucedidos como é habitual nesta equipa.

Em 2011 fomos classificados como o “Melhor Hospital no tratamento das doenças pediátricas” num estudo elaborado em parceria entre a Escola Nacional de Saúde Pública e a Revista Sábado, “Avaliação do desempenho dos hospitais públicos (internamento) em Portugal Continental”.

Coordenador de Unidade: Dr. Braga da Cunha
Enfermeira Responsável: Enf.ª Teresa Pereira

A Unidade de Neonatologia faz parte do Serviço de Pediatria que, segundo o documento “Rede de Referenciação Hospitalar de Saúde Materna da Criança e do Adolescente”, de 2016, serve uma população de cerca de 111 171 utentes menores de 18 anos.

Para além do berçário, desde Setembro de 2003 que existe uma Unidade de Cuidados Intensivos de Neonatologia que presta assistência a Recém Nascidos com idade gestacional inferior ou igual a 30 semanas.

Corpo Clínico Unidade de Neonatologia

Dr. Abílio Oliveira
Dr. Alberto Rocha
Dra. Ana Amélia Vale
Dra. Ana Sarmento
Dra. Filipa Miranda
Dr. Francisco Pereira da Silva
Dr. Ilídio Quelhas
Dra. Inês Monteiro
Dra. Isabel Vale
Dr. João Gaspar
Dra. Juliana Oliveira
Dr. Manuel Reis
Dra. Renata de Luca
Dr. Virgílio Oliveira

Atividade Assistencial

No Piso 6, localiza-se o Berçário com a lotação de 28 berços. Em 2016, ocorreram 2445 nascimentos.

No Piso 4 localiza-se a Unidade de Cuidados Intensivos e Intermédios Neonatais (Cuidados Intensivos com lotação de 4 incubadoras e Cuidados intermédios com 8 incubadoras). Possui uma equipa médica especializada no apoio aos Recém-nascidos prematuros ou com problemas prestando-lhes assistência antes do parto, no parto e até à sua alta hospitalar e em alguns casos, até após a alta. Em 2016, foram internados 56 Recém Nascidos em Cuidados Intensivos e 333 em Cuidados Intermédios.

Diretora de Serviço: Dra. Olímpia do Carmo

Enfermeira Responsável: Enfermeira-chefe Clara Montenegro

Diretor de departamento: Dr. Estevão Lafuente

Enfermeiro responsável: Enfermeiro-chefe Renato Barros

Gestora de departamento: Dra. Joana Vales


SU_2017

Diretora de Serviço: Dra. Carla Freitas

Enfermeiro Responsável (Urgência Geral e Pediátrica): Enfermeiro-chefe Renato Barros

Enfermeira Responsável (Urgência Ginecologia/Obstetrícia e Bloco de Partos): Enf.ª Filomena Pinto

Enfermeira Responsável (Urgência Hospital de Amarante): Enfermeira-chefe Alcina Barreira

O Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa, E.P.E. é composto por duas unidades de Urgência, uma Básica (Amarante) e uma Médico-Cirúrgica (Penafiel), servindo de referência para a população do Tâmega e Sousa, uma população de cerca de 520 mil habitantes.

A Urgência Médico-cirúrgica (Penafiel) é composta pela urgência de adultos, pediátrica e de ginecologia/obstetrícia.

O Hospital Padre Américo, em Penafiel, é a base da Viatura Médica de Emergência e Reanimação do Vale do Sousa (VMER – Vale do Sousa), integrada na Emergência Médica Pré-hospitalar do Instituto Nacional de Emergência Médica.

Com uma afluência média superior a 500 doentes por dia nestas duas Unidades, esta é a segunda maior urgência do Norte, a quarta maior do país.

No âmbito da rede de prestação de cuidados nos serviços de urgência hospitalares,  definida pelo Ministério da Saúde, o Serviço de Urgência da Unidade de Amarante foi classificado como um Serviço de Urgência Básica (SUB),  funcionando 24 horas por dia e assegurada por dois clínicos gerais. Diariamente são admitidos mais de 100 doentes nesta Urgência, obedecendo aos mesmos padrões de qualidade e excelência da Unidade de Penafiel.

A nossa missão é a prestação de cuidados de saúde urgentes e emergentes, de qualidade e excelência, existindo um empenho e esforço diário de todos os profissionais para dar resposta às necessidades efetivas da população.

Fazem parte das equipas do Serviço de Urgência um número variável de médicos, enfermeiros, assistentes operacionais, técnicos de saúde, administrativos, entre outros.

Triagem de Manchester

Após a admissão ao Serviço de Urgência, o doente passará para Área de Triagem onde é feita uma avaliação inicial por enfermeiro(a), tendo em conta o protocolo de Triagem de Manchester (Protocolo Internacional). Trata-se de uma metodologia que permite a classificação da prioridade de atendimento do doente, atendendo à gravidade da sua situação clínica.

Assim, é garantido que o doente mais urgente é identificado de imediato e atendido antes do doente considerado menos urgente.

Os níveis de Classificação são os seguintes:

  • Prioridade Vermelha: doentes emergentes (Atendimento Imediato).
  • Prioridade Laranja: doentes muito urgentes (Atendimento até 10 min).
  • Prioridade Amarela: doentes urgentes (Atendimento até 50 min)
  • Prioridade Verde: doentes pouco urgentes (Atendimento até 120 min).
  • Prioridade Azul: doentes não urgentes (Atendimento até 240 min).

Diretor de Serviço: Dr. Estevão Lafuente

Enfermeira Responsável: Enfermeira-chefe Cristina Pinto

Unidade de Cuidados Intensivos Polivalentes e Unidade Intermédia Polivalente

Diretor de Serviço: Dr. Fernando Moura

(Inclui a Unidade da Dor)

O Serviço de Anestesiologia do Centro Hospitalar Tâmega e Sousa (CHTS) cumpre os critérios de segurança recomendados pela declaração de Helsínquia.

A declaração de Helsínquia foi elaborada pela Sociedade Europeia de Anestesia (ESA) e pela European Board of Anaesthesiology (EBA). Foi aprovada no congresso da Sociedade Europeia – Euroanesthesia – realizado em Helsinquia em 2010. Foi assinada por representantes europeus de várias sociedades nacionais, pela World Federation of Societies of Anaesthesiologists e pela European Patients Federation. A declaração é constituída por um conjunto de recomendações, atitudes e protocolos a serem implementados pelos serviços de Anestesiologia e pelos anestesiologistas. Visam melhorar a qualidade dos procedimentos e segurança do paciente no que diz respeito à anestesia.

Desta declaração fazem parte, por exemplo, medidas para verificação e controlo de equipamentos, protocolos para a abordagem das complicações peri-operatórias e procedimentos para prevenir erros de medicação.

Esta declaração já extravasou atualmente o continente europeu e está a ser implementada em vários outros continentes.

Diretora de departamento: Dra. Filipa Carneiro

Enfermeiro responsável: Enfermeiro-chefe António Furriel

Gestora de departamento: Dra. Ana Cristina Silva

TDT responsável de departamento: Técnico Mário Pires


Diretor de Serviço: Dr. João Palheiras

O Serviço Consulta Externa constitui uma unidade funcional sem corpo clínico próprio e que depende diretamente dos diferentes Serviços do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS).

De destacar, relativamente à multiplicidade de consultas e à sua natureza multidisciplinar, bem como pela resiliência dos profissionais envolvidos e os excelentes resultados a nível nacional, salientamos a Consulta Multidisciplinar de Pé Diabético, orientada pela Dra. Maria de Jesus.

A referir ainda, a Consulta de Ostomizados, que, tal como a anterior, não depende de um Serviço específico e que viu o seu horário de funcionamento recentemente alargado a todos os dias úteis, constituindo uma mais-valia no atendimento destes doentes com necessidades específicas e a cargo da Enf.ª Carla Nunes, profissional com conhecimento e dedicação nesta área.

As restantes consultas, com maior ou menor grau de diferenciação, primam pelo seu elevado número, atendendo à área de influência do CTHS, bem como pela qualidade assistencial dos profissionais envolvidos.

Para saber mais sobre as consultas externas de especialidade e subespecialidade do CHTS, clique aqui!

Diretor de Serviço: Dr. José Macieira
Enfermeira-chefe: Enfermeira-chefe Paula Guimarães

A Unidade de Cirurgia de Ambulatório, criada há 15 anos com o objetivo principal de prestar cuidados assistenciais cirúrgicos, oferecendo serviços clínicos de qualidade centrados nas necessidades e expectativas dos utentes.

Os profissionais da Cirurgia de Ambulatório regem-se pelos seguintes valores e princípios:

Valores: competência; humanismo; rigor; união e ambição
Princípios: Postura com elevados padrões éticos, cultura do conhecimento da excelência técnica, do cuidar e do bom relacionamento interpessoal.

A Cirurgia de Ambulatório está presente nas duas Unidades Hospitalares, uma localizada em Penafiel e outra em Amarante, possuindo serviços, recursos humanos e tecnológicos estruturados para proporcionar um atendimento humanizado, completo, de elevada qualidade técnica, confiável e transparente, assegurando o melhor nível de satisfação dos utentes e reconhecimento da instituição.

Na Unidade de Penafiel, localiza-se no Piso 3 do hospital e na Unidade de Amarante no piso 0, têm um secretariado dedicado para receber e orientar os utentes.

Estão apetrechadas com 2 salas operatórias em Penafiel e 3 salas operatórias em Amarante, uma área de recobro imediato (Recobro I) e outra área de recobro tardio (Recobro II), onde permanece monitorizado e vigiado por um enfermeiro dedicado, até preencher todas as condições de qualidade e segurança, estabelecidas nos protocolos nacionais e internacionais.

A alta da unidade concretiza-se com o ensino dos cuidados pós-operatórios, fornecimento da carta de alta, dos cuidados pós-operatórios por especialidade e por procedimento, agendamento da consulta pós-operatória e medicação domiciliária.

A Unidade de Ambulatório realiza anualmente mais de 10.000 procedimentos cirúrgicos dos quais mais de 2100 pela diferenciação técnica realizada ou patologia associada dos doentes permanecem na unidade até 24 h.

Áreas de diferenciação técnica

  • Oftalmologia: cirurgia de catarata e oculoplástica
  • Cirurgia Geral: cirurgia de hérnia, da vesicula biliar, tiroideia e proctológica
  • Cirurgia vascular: cirurgia de varizes, cirurgia arterial distal
  • Ginecologia: cirurgia genital feminina e cirurgia endoscópica
  • Urológica: cirurgia do ureter, bexiga e genital
  • Otorrinolaringologia: procedimentos nas vias aéreas superiores e ouvido

Diretora de Serviço: Dra. Fátima Martins

Coordenadora Terapeutas: Terapeuta Manuela Martinho

smedfr

Diretor de Serviço: Dr. Miguel Ferreira
Técnico Coordenador: Técnico Luís Ramalho

O Serviço de Imagiologia pretende garantir o diagnóstico por imagem, das variadas patologias, utilizando diferentes tipos de radiação como o Raio-X e ultrasons, de todos os doentes que lhe são referenciados pelo internamento, consulta externa e urgência do  centro hospitalar.

Para o desenvolvimento da sua atividade, dispõe de salas de radiologia convencional, mamografia, sala híbrida, salas de ecografia e de TAC (Tomografia Computorizada).

Na área da radiologia de intervenção, proporcionamos aos doentes técnicas minimamente invasivas e guiadas pelas diversas técnicas de imagem (ecografia, radioscopia e tac).

O Serviço dispõe de sala de recobro e vigilância após os procedimentos.

Dá ainda formação na área da imagiologia a médicos e técnicos de diagnóstico e terapêutica.

Funciona 24h por dia para o internamento e urgência e das 8 às 20h, de segunda a sexta, para a consulta externa.

Diretora de Serviço: Dra. Marília Dias

O Serviço de Patologia Clínica (SPC) do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS), tem como missão fornecer atempadamente resultados de qualidade e utilidade clínica de modo a possibilitar e acelerar o processo de diagnóstico, tratamento e monitorização dos Doentes, contribuir para a redução do tempo de espera e internamento e aumento da rentabilidade da Instituição.

Tem sido objetivo constante do serviço acompanhar a evolução e crescimento dos diferentes Serviços Clínicos da Instituição, implementando novas metodologias que permitem uma resposta cada vez mais diferenciada com diminuição do recurso a laboratórios do exterior.

Atento à garantia de qualidade da sua atividade e da Instituição, tem implementados na sua rotina de trabalho, procedimentos de avaliação e monitorização de indicadores de qualidade das fases pré-analíticas, analíticas, e pós-analíticas.

Participa na formação de médicos dos internatos complementares de Patologia Clínica, e de alunos do Curso de Técnicos de Análises Clínicas e Saúde Pública.

Caracterização

O Serviço  de Patologia Clínica é constituído por dois laboratórios, o laboratório central no Hospital Padre Américo (HPA) e laboratório de apoio à urgência básica no Hospital de Amarante (HA).

O Serviço dá apoio aos Serviços de internamento, urgência, consulta externa, ambulatório, e Doentes convencionados do SNS.

O Laboratório do HPA dá apoio a todos os serviços do HPA e a todos os do HA fora do âmbito do protocolo analítico de urgência básica.

O Laboratório do HA dá apoio ao internamento e urgência daquela Unidade, âmbito do protocolo analítico de urgência básica.

O SPC está organizado nas áreas funcionais de – Bioquímica/Imunoquimica, Hematologia, Imunologia, Serologia Infecciosa e Microbiologia – recorrendo quando necessário a outros laboraratórios do exterior para realização de exames laboratoriais mais específicos.

Localização

Laboratório central no HPA: Piso 3, área da Consulta Externa.
Laboratório do HA: Piso 1
Colheitas de sangue (HPA): Piso 3, área da Consulta Externa.
Colheitas de sangue (HA): Piso 0, área da Consulta Externa.

Horário de Funcionamento

Laboratório central no HPA: diariamente das 00:00 às 24:00
Laboratório do HA: diariamente das 08:00 às 22:00
Colheitas de sangue, nas duas Unidades: 08:00 às 11:00 horas dos dias úteis.

Recursos Humanos

Médicos Patologistas Clínicos: 6
Médicos Internos de Especialidade: 3
Técnicos de Análises Clínicas e Saúde Pública: 20
Assistentes Técnicos: 6
Assistentes Operacionais: 3

Contactos

Secretariado HPA

Tlf.: 255 714 089
Fax: 255 714 589
Email: secpatclinica@chts.min-saude.pt

Secretariado HA

Tlf.: 255 090 264

Diretora de Serviço: Dra. Anunciação Ruivo

Unidade de Estomatologia e Medicina Dentária

Coordenadora de Unidade: Dra. Filipa Carneiro

A Unidade de Estomatologia e Medicina Dentária (UEMD) do Centro Hospitalar do Tâmega e Sousa (CHTS) funciona num âmbito de uma parceria com  o Curso de Medicina Dentaria da CESPU.

Integra em âmbito de pedagogia clínica alunos dos últimos anos da referenciada licenciatura, sendo o seu corpo clínico constituído por um Estomatologista, Dr. Fernando Figueira no Hospital Padre Américo, 3 médicos dentistas, monitores e docentes da CESPU, Dr. Rui Bezerra e Dra. Paula Malheiro também no Hospital Padre Américo e, no Hospital de Amarante, Dr. José Novais.

Realizam- se cerca de 7000 (4300/Hospital Padre Américo, 2700/Hospital de Amarante) consultas /ano com índice de acessibilidade de 45%, nas subespecialidades de Dentisteria Operatória, Endodontia, Cirurgia Oral, Periodontologia, Medicina Oral, Odontopediatria e Rastreio de Cancro Oral.

A Unidade tem ainda atividade cirúrgica em bloco Operatório de ambulatório (cerca de 300 doentes intervencionados por ano), com intervenções cirúrgicas em doentes com quadros psiquiátricos não colaborantes e em patologias de área maxilofacial não traumática.

O horário de consultas da UEMD é das 9 as 12h diariamente .

Esta Unidade oferece serviços de medicina Dentaria à comunidade, particularmente  indivíduos com patologia estomatologia e com co-morbilidade cuja segurança só vigorará a nível hospitalar, permite uma acção social marcante de acesso a serviços de estomatologia e medicina dentária a  indivíduos com deficiências físicas e mentais.

Permite também uma colaboração com uma Instituição de Ensino universitário numa relação win-win em áreas de investigação e promoção como hospital escola.

Este projeto pioneiro permite ainda a realização de Internato de Cirurgia oral e odontopediatria como especialidades de Medicina Dentária.